PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Das "ruas de fogo" à virada histórica: confira os bastidores da vitória do Internacional na Sul-Americana

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

07/07/2022 10h26

Na última terça-feira (05), o Internacional conseguiu um feito impressionante no Beira-Rio. Após perder na ida por 2 a 0, e sair atrás no placar, o Colorado, com o apoio de mais de 40 mil torcedores no estádio, conseguiu triunfar por 4 a 1. Assim, a equipe gaúcha garantiu vaga para as quartas de final da Copa Conmebol Sul-Americana, e manteve vivo o sonho do bicampeonato.

Todo o ambiente do jogo se deu de maneira impressionante. Antes da partida, os torcedores fizeram a tradicional “ruas de fogo” para recepcionar o ônibus. Depois, nos vestiários, houve discurso forte de Mano Menezes para os atletas. E então, após a heroica virada, uma linda festa e comemoração do elenco junto com os adeptos. Essa noite, inclusive, foi registrada pelo “Canal do Inter” e disponibilizada na manhã desta quinta-feira (07), no vídeo de bastidores.

No começo do vídeo, e apesar da derrota da ida, o Internacional fez questão de relembrar o jogo de ida, em Santiago. Após perder por 2 a 0 para o Colo-Colo, o técnico Mano Menezes, ainda no vestiário, deu discurso pedindo trabalho e preparação para uma possível virada – que no fim acabou se concretizando com o 4 a 1.

– Nós sabemos que, para passar, temos que jogar mais, e vamos nos preparar para isso. Vamos aceitar que jogamos abaixo, entender o motivo, mudar algumas coisas para fazermos melhor. Aí cabeça para cima, sustentamos as críticas que fazem parte das nossas vidas. Vamos trabalhar para fazer um jogo melhor e buscar a nossa classificação lá. Vamos ser time maduro, como esse tipo de jogo pede. Em poucos dias temos que dar um salto, com o aprendizado que levamos de hoje – disse Mano Menezes, logo após a derrota do Internacional no jogo de ida, no Chile.

RUAS DE FOGO

Depois disso, então, o Internacional já salta para o dia do jogo. O Colorado fez questão de mostrar a festa da torcida, desde a saída do hotel até a chegada ao Beira-Rio, passando em meio as “ruas de fogo”. Toda essa mobilização da torcida, e a possibilidade de fazer história, levaram a novo discurso forte, desta vez do preparador físico Flávio de Oliveira, antes mesmo do aquecimento.

Torcedores iluminam o caminho do ônibus até o Beira-Rio com sinalizadores (Foto: Divulgação/Internacional)

Para saber tudo sobre o Internacional, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

DISCURSOS NO VESTIÁRIO PRÉ-JOGO

Passado o aquecimento, que novamente teve festa da torcida, o Internacional voltou para o vestiário. Desta vez, contudo, o técnico Mano Menezes foi quem pediu a palavra. Em tom forte, o comandante Colorado pediu para o time entregar tudo que podia, para, após o jogo, haver uma análise sobre ter entregado o máximo.

– A vida da gente tem três momentos, mas em dois nós não podemos interferir. Sobre o ontem não dá mais pra fazer nada e o amanhã está muito longe. O momento é agora. Hoje nós podemos fazer a história, escrever com as letras que a gente quer. Não tem camisa, não tem estádio, se não tiver alma, posição de vencedor, daqueles que precisam brigar do primeiro ao último minuto pelo resultado. Depois nós voltaremos aqui de consciência tranquila que entregamos o máximo que poderíamos. Daí fazemos o balanço se foi suficiente, mas vai ser. A gente tem capacidade para fazer isso e vamos fazer – disse Mano Menezes.

Após a fala de Mano Menezes, foi a vez de Taison pedir a palavra. Já em uma roda, formada por atletas, o capitão do Internacional também foi forte em seu discurso, para animar os companheiros em busca da histórica virada.

– Existe uma diferença muito grande do ser só agressivo pro ser agressivo com inteligência. Do começo ao fim precisamos ser agressivos com inteligência. Fica com a bola. São 90 e poucos minutos para jogar. Ele não acaba nos primeiros quinze. Tenham inteligência para jogar essa p**** e vamos colorado – disse Taison, capitão do Internacional, mas que começou no banco de reservas.

INTERVALO DE ÂNIMO

No intervalo, o elenco do Internacional repetiu duas frases seguidamente: “Estamos no jogo” e “cabeça no lugar”. Além disso, foi mostrado Alan Patrick, substituído no primeiro tempo, já com gelo na coxa esquerda, mas mesmo assim gritando para animar os companheiros. Com um “todos prontos, então vamos lá”, de Mano Menezes, o Colorado voltou ao gramado para sacramentar a goleada e classificação.

FESTA NO CAMPO

Apitado o final de jogo, começou a festa no Beira-Rio. Emocionados, os jogadores foram comemorar com a torcida. Para aumentar a celebração, as luzes do estádio ainda foram apagadas, com os Colorados iluminando tudo apenas com as lanternas dos celulares. Diante disso, alguns atletas pararam admirados, como o atacante Pedro Henrique, heroi da noite, que sentou no gramado e ficou observando a comemoração (foto abaixo).

Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Discursos pós-jogo

Encerrada a festa no gramado, chegou a hora de retornar ao vestiário. Após o agradecimento de diversos jogadores à torcida, como Taison gritando “voltei para isso”, foi a vez de Mano Menezes, novamente, dar um discurso, mas dessa vez em tom mais calmo, de celebração ao resultado e a entrega dos alteras. Finalizando, então, a jornada com um pedido de mais festas como aquela.

– Foi um jogo grande, um jogo importante. A nossa atitude foi de time grande. Mesmo sabendo do que nos esperava, não nos assustamos. O time deles é bom, mas hoje a gente tinha que dar uma resposta como essa. Isso vai ajudar muito daqui para frente. Vai ajudar vocês individualmente e a gente como equipe. É só com trabalho que se consegue responder desse jeito. Toda entrega tática que vocês tiveram, toda a superação nos momentos difíceis do jogo, a maneira como empurramos a primeira bola para dentro, com vontade, dedicação e entrega até sobrar pro Alan Patrick. Ganhamos na raça e é assim que todos temos que ser individualmente. Não podemos aceitar a derrota e vamos buscar a vitória a todo custo, independente do adversário. Espero poder viver muitos outros momentos maravilhosos como esse de hoje – finalizou o técnico do Internacional, Mano Menezes.

Homenagem para Figueroa

Para encerrar o material, o Internacional volta ao Chile, mas não para relembrar a derrota, e sim para homenagear um ídolo. Don Elias Figueroa, autor do gol do primeiro título do Campeonato Brasileiro do Colorado, em 1975, recebeu uma camisa de presente do presidente Alessandro Barcellos. Visivelmente emocionado, o histórico zagueiro contou o amor que tem pelo clube, e revelou que, naquela época, recusou proposta do Real Madrid, da Espanha, para atuar no clube gaúcho.

– Quando paro para falar de Inter eu imediatamente me emociono. Foi muita coisa boa que vivi lá. Eu tinha proposta para ir para o Real Madrid ou para o Internacional, e preferi ir para o Inter. O Peñarol já estava querendo me vender e muitos tentaram me convencer a ir para Espanha, mas aí chegou o Inter e eu decidi.Guardo na minha lembrança o carinho que recebi em Porto Alegre e principalmente do Internacional – disse, entre alguns pingos de choro, o chileno Don Elias Figueroa.

Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Futebol