PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Kremlin nega ter feito ataques cibernéticos contra Jogos Olímpicos de Tóquio

20/10/2020 14h34

Moscou, 20 out (EFE).- O governo da Rússia negou ter autorizado ataques cibernéticos contra a organização dos Jogos Olímpicos de 2020, que acontecerão no próximo ano, em Tóquio, no Japão, após acusações feitas por autoridades do Reino Unido.

"Nem a Federação Russa, nem os serviços secretos russos jamais efetuaram qualquer ataque cibernético, especialmente, contra os Jogos Olímpicos", afirmou o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, em entrevista coletiva.

O secretário de imprensa da presidência do país lamentou que a inteligência da Rússia esteja "sempre sendo acusada por tudo e por todos" e classificou as acusações mais recentes como "russofobia".

Ontem, o Centro Nacional de Cibersegurança do Reino Unido acusou o serviço de inteligência militar russo (GRU) de levar a cabo ataques cibernéticos contra a organização do evento poliesportivo, que deveria ter acontecido neste ano.

A edição de dois anos atrás dos Jogos Olímpicos de Inverno, realizados em PyeongChang, na Coreia do Sul, também teriam sofrido com ações russas, de acordo com os britânicos.

Mais tarde, o Departamento de Justiça dos EUA, acusou formalmente seis agentes russos dos serviços de inteligência por vários ataques cibernéticos globais, inclusive durante as eleições presidenciais da França, em 2017 e os Jogos de PyeongChang.

Esporte