PUBLICIDADE
Topo

Esporte

United sofre, mas bate Copenhague e avança às semifinais da Liga Europa

11/08/2020 04h48

Redação Central, 10 ago (EFE).- Campeão da Liga Europa há três temporadas, o Manchester United voltou a se colocar entre os quatro melhores do torneio continental ao vencer o Copenhague por 1 a 0 na prorrogação nesta segunda-feira, em duelo disputado no RheinEnergieStadion, em Colônia, na Alemanha.

O time inglês encontrou certa resistência diante do representante da Dinamarca e passou em branco durante os 90 minutos, mas garantiu a classificação graças a um gol de pênalti do português Bruno Fernandes.

A partir das quartas de final, a Liga Europa está sendo disputada com confrontos decididos em jogo único na Alemanha. Na luta para ir à decisão, os 'Diabos Vermelhos' jogarão daqui a uma semana, em Düsseldorf, contra Sevilla ou Wolverhampton, que medirão forças amanhã, em Duisburg.

O United teve em campo o volante Fred entre os titulares, enquanto o meia Andreas Pereira permaneceu no banco, sem ser aproveitado pelo técnico Ole Gunnar Solskjaer. Já o Copenhague não contou com jogadores brasileiros.

Depois de terem sofrido certa pressão nos minutos iniciais, os 'Diabos Vermelhos' assustaram aos 20 minutos do primeiro tempo, com Bruno Fernandes, que foi lançado pelo alto e cabeceou com estilo, sem sair do chão, mas errou o alvo.

A equipe inglesa até balançou a rede antes do intervalo no tempo normal, aos 44 minutos, mas o lance foi anulado com a ajuda do VAR. Greenwood foi lançado à frente e concluiu na saída do goleiro. O lance foi validado em um primeiro momento, mas o jovem inglês foi flagrado em impedimento pelo árbitro de vídeo.

Outro gol foi invalidado pela arbitragem aos 12 minutos da segunda etapa. Greenwood acertou a trave, e Rashford marcou no rebote, mas mais uma vez foi marcado impedimento. Na sequência, aos 17, Bruno Fernandes também acertou o poste.

O tricampeão europeu aumentou a pressão na tentativa de decidir ainda no tempo normal, mas a bola teimou em não entrar. Aos 38, Martial emendou uma bomba que entraria no ângulo, mas o goleiro Johnsson se esticou e fez uma linda defesa.

O próprio Martial, logo aos três minutos do primeiro tempo da prorrogação, sofreu o pênalti que originou o gol do United. O francês foi derrubado por Bjelland, Bruno Fernandes fez a cobrança com força e enfim abriu o placar. EFE

dr/id

Esporte