PUBLICIDADE
Topo

Federação Colombiana é multada por revenda de ingressos de jogo com Brasil

07/07/2020 00h43

Bogotá, 6 jul (EFE).- A Superintendência de Indústria e Comércio, órgão regulador da atividade empresarial na Colômbia, anunciou nesta segunda-feira uma multa de 16 bilhões de pesos (R$ 23,4 milhões), à federação de futebol do país, pela venda irregular de ingressos de jogo entre a seleção local e a brasileira.

A partida aconteceu em 5 de setembro de 2017, no Estádio Metropolitano, em Barranquilla, e valeu pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo do ano seguinte. O placar do duelo terminou empatado em 1 a 1.

As investigações do caso começaram depois que a empresa Ticketshop anunciou a comercialização de 6 mil ingressos, no dia 6 de agosto de 2017, em apenas 42 minutos. A SIC apontou evidências "digitais e documentais" de que nenhuma entrada foi colocada à disposição do público naquela data.

O órgão regulador indicou que foi formado um esquema para o desvio dos bilhetes, com a intenção de revendê-los a "preços excessivamente altos", com valores até 350% mais altos que os oficiais.

A Superintendência também multou 17 pessoas, além das empresas TicketYa e Comercializadora de Franquicias SA, por montar um esquema formado para favorecer a Ticketshop a obter o contrato que daria o direito a vender ingressos para os jogos das Eliminatórias.

O atual presidente da Federação Colombiana, Ramón Jesurún, e o antecessor dele, Luis Bedoya, também foram multados, assim como outros envolvidos no escândalo.

A entidade esportiva, contactada pela Agência Efe, indicou não ter recebido a notificação da decisão do órgão regulador, mas disse que buscará "todas as alternativas legais para a defesa dos seus legítimos interesses e direitos".

Esporte