Topo

Esporte


Colômbia anula Messi, quebra tabu e bate Argentina em estreia na Copa América

15/06/2019 21h09

Salvador, 15 jun (EFE).- Dominante no primeiro tempo e precisa no segundo, a Colômbia anulou Lionel Messi e quebrou um tabu que já durava 12 anos ao vencer a Argentina por 2 a 0 neste sábado, na Arena Fonte Nova, em Salvador, em partida que abriu o grupo B da Copa América.

O gol que abriu o placar foi marcado por Roger Martínez, atacante que entrou ainda no primeiro tempo no lugar de Luis Muriel, que se lesionou. Quando a Argentina estava melhor na partida, o colombiano passou por Renzo Saravia e acertou um belo chute no ângulo do goleiro Franco Armani aos 25 minutos da segunda etapa.

Brilhou também a estrela do técnico Carlos Queiroz, que tirou Falcao García no segundo tempo para a entrada de Duván Zapata. Pouco após ir a campo, o atacante marcou aos 40 minutos o gol que definiu o duelo.

A Colômbia não vencia a Argentina desde 2007, quando fez 2 a 1 em Bogotá, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010. Desde então, foram cinco derrotas e três empates.

Além disso, a Argentina estava invicta há 16 jogos na Copa América. A última derrota no torneio continental havia sido na final de 2007, quando o Brasil venceu por 3 a 0 pela edição disputada na Venezuela. De lá para cá foram nove vitorias e sete empates, com três eliminações nos pênaltis.

Este foi o primeiro jogo de Lionel Scaloni como técnico da Argentina em uma competição. Mesmo com 70,3% de aproveitamento nos nove amistosos disputados desde que assumiu o cargo, a impressão após o decepcionante desempenho contra a Colômbia é que ainda há muito trabalho pela frente.

Após um primeiro tempo totalmente dominado pela equipe colombiana, Scaloni tentou dar um novo gás com a saída de Ángel Di Maria, e o time cresceu, mas sofreu o primeiro gol pouco depois de Messi perder uma grande oportunidade de marcar ao cabecear para fora. Depois, uma falha na marcação permitiu o segundo dos colombianos.

Paraguai e Catar - um dos países convidados do torneio, além do Japão - se enfrentarão no domingo, no Maracanã, pelo outro duelo da primeira rodada do grupo B.

A primeira chance de perigo no duelo em Salvador veio em jogada polêmica aos oito minutos. Paredes se enroscou com Muriel, e o atacante ficou no chão, reclamando de dores. Enquanto a Colômbia pedia fair play, Messi fez ótimo lançamento para Aguero, mas Ospina se antecipou e aplicou uma voadora para fazer a interceptação.

Pouco depois, Muriel precisou ser substituído por Roger Martínez, que quase abriu o placar para os 'cafeteros' após receber de Falcao García na área e ter a finalização desviada pela zaga argentina.

Em bobeada aos 29 minutos, Otamendi tocou na fogueira para Armani, que devolveu com a mesma dose de desespero, mas a bola foi parar nos pés de Falcao. O atacante tocou para James quase na marca do pênalti, mas Paredes rapidamente surgiu para afastar o perigo.

Os goleiros passaram 45 minutos sem fazer defesas. Quem começou a trabalhar primeiro foi Ospina, quando a Argentina passou a arriscar mais no segundo tempo.

A chance mais clara de gol até então veio aos 20 minutos, quando Otamendi subiu mais que a zaga e cabeceou no canto, obrigando o goleiro colombiano a mergulhar para fazer a defesa. No rebote a bola sobrou no ar para Messi, que cabeceou para fora com o gol vazio.

A Colômbia não perdoou. Cinco minutos depois, Martínez recebeu longo lançamento de James pelo lado esquerdo, passou como quis por Saravia e disparou no ângulo de Armani para abrir o placar com um golaço.

Aos 40, Zapata, que havia entrado aos 35, apareceu na área para completar o cruzamento rasteiro de Tesillo. A zaga argentina vacilou na cobertura e apenas viu a rede balançar. A partir daí, boa parte do público na Fonte Nova, gritou "olé" a cada troca de passes entre os colombianos, até o apito final.

Ficha técnica:.

Argentina: Armani; Saravia, Pezzella, Otamendi e Tagliafico; Paredes, Guido Rodríguez (Pizarro), Lo Celso e Di María (De Paul); Messi e Agüero (Matías Suárez). Técnico: Lionel Scaloni.

Colômbia: Ospina: Medina, Mina, Sánchez e Tesillo; Barrios, Cuadrado (Lerma) e Uribe; James Rodríguez, Muriel (Roger Martínez) e Falcao García (Zapata). Técnico: Carlos Queiroz.

Árbitro: Roberto Tobar (Chile), auxiliado pelos compatriotas Christian Schiemann e Claudio Ríos.

Cartões amarelos: Guido Rodríguez, Saravia e Paredes (Argentina); Falcao García, Cuadrado, Lerma e Zapata (Colômbia).

Gols: Roger Martínez e Zapata (Colômbia).

Estádio: Arena Fonte Nova, em Salvador. EFE

Esporte