PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Justiça proíbe a entrada em estádios de sete torcedores da Internazionale

Confronto próximo ao estádio Giuseppe Meazza terminou com um morto - Getty Images
Confronto próximo ao estádio Giuseppe Meazza terminou com um morto
Imagem: Getty Images

28/12/2018 15h06

A Procuradoria de Milão puniu nesta sexta-feira (28) sete torcedores da Internazionale, envolvidos nas brigas com torcedores do Napoli nos arredores do estádio Giuseppe Meazza, com o chamado "Daspo", a proibição de entrar em sedes de eventos esportivos.

O procurador-geral de Milão, Marcello Cardona, anunciou o Daspo aos sete acusados, com idades entre 18 e 48 anos, estendido não só a nível nacional, mas válido também para disputas fora do país.

Na quarta-feira, houve uma briga nos arredores do estádio entre as duas torcidas, deixando um morto e quatro feridos. A vítima, um homem de 35 anos, foi atropelada pelo veículo que levava fãs do Napoli para o local da partida, que terminou com vitória da Inter por 1 a 0.

Por enquanto, as autoridades italianas identificaram nove envolvidos nas brigas e continuam tentando descobrir a identidade do motorista que atropelou e matou o torcedor da Inter. Elas divulgaram também que seis dos sete condenados com o Daspo já tinham se envolvido em processos penais.

A tensão registrada nos momentos anteriores ao jogo, válido pela 18ª rodada do Campeonato Italiano, foi levado para dentro do estádio, onde parte da torcida local proferiu ofensas racistas contra o zagueiro senegalês Kalidou Koulibaly, do Napoli.

Como consequência disso, a organização da competição puniu a Inter com a disputa de duas partidas com portões fechados como mandante, e uma terceira sem os torcedores da chamada Curva Nord. 

Esporte