PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Mascherano descarta favoritismo da Argentina na Copa do Mundo

23/05/2018 18h02

Buenos Aires, 23 mai (EFE).- O volante Javier Mascherano afirmou nesta quarta-feira que a seleção da Argentina não chega em seu melhor momento à Copa do Mundo e disse que uma vitória contra a Islândia, na estreia, será fundamental para o bom desempenho da equipe na competição.

"O futebol é, muitas vezes, caprichoso. Uma Copa do Mundo não é fácil, mas temos qualidade para competir. Seria um erro começar o torneio pensando na final, o primeiro jogo será fundamental para começar com confiança. Temos que focar nessa partida", explicou.

O volante, de 33 anos, discordou da declaração de Messi que colocava os argentinos como favoritos junto com Espanha, Alemanha e Brasil.

"É preciso ser realista. Há outras seleções que estão hoje em dia em um grande nível, e nós não provamos ainda estar nesse nível. Mas isso não significa que a Argentina não possa ser candidata ao título ou competitiva", acrescentou.

Mascherano lembrou da goleada sofrida no amistoso contra a Espanha (6 a 1) neste ano e reconheceu que a equipe argentina não está em uma boa fase.

"O último resultado contra a Espanha está na memória, mas na hora de nos prepararmos para a Copa, isso não tem que jogar contra. Pelo contrário, temos que usar a nosso favor para corrigir esses erros. Para saber que eles não podem se repetir em um Mundial", disse.

O ex-zagueiro do Barcelona, hoje volante do Hebei China Fortune, também falou que não está se preocupando se será titular na equipe de Sampaoli.

"Sou um soldado. Estou disponível para o que o treinador precisar. Essa é minha missão hoje. Competi por toda a minha vida, e é meu dever deixar o treinador com a difícil tarefa de definir o time", afirmou.

Mascherano também lamentou que, nos últimos quatro anos, a seleção tenha sido comandada por quatro técnicos diferentes: Alejandro Sabella, Gerardo Martino, Edgardo Bauza e, agora, Jorge Sampaoli.

"Toda vez que a equipe estava no seu rendimento máximo, o treinador saía. Espero que isso não aconteça novamente com a próxima geração. Nós já sofremos com isso, não pudemos ter um período de tranquilidade. Espero que as gerações futuras possam viver com um clima mais estável", disse.

O jogador afirmou ainda que prometer resultados para a Copa do Mundo seria demagogia, mas garantiu que a 'Albiceleste' vai trabalhar muito para fazer um bom Mundial.

"A Argentina é sempre competitiva. O jogador argentino sempre tem um diferencial, é por isso que eles o procuram em todo o mundo. A preparação começou cedo para obter o melhor caminho para a Copa. Vamos fazer tudo o que estiver no nosso alcance para que a nossa seleção faça o melhor Mundial possível", garantiu.

Esporte