PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Brasileiros são eliminados e ficam sem medalhas no 1º dia do Mundial de Judô

28/08/2017 15h33

(Corrige segundo parágrafo).

Redação Central, 28 ago (EFE).- Os três atletas brasileiros que entraram no tatame nesta segunda-feira, na abertura do Campeonato Mundial de Judô realizado em Budapeste, na Hungria, acabaram eliminados nas oitavas de final, longe da disputa por medalhas.

O primeiro a lutar foi Phelipe Pelim, estreante na categoria ligeiro (até 60kg). Pelim venceu seu primeiro combate contra o russo Robert Mshvidobad por imobilização, depois superou o dominicano Elmert Ramirez por quatro wazaris.

Nas oitavas de final, Pelim enfrentou o uzbeque Mukhridhin Tilovov. A luta terminou empatada em punições no tempo normal, mas, no golden score, o brasileiro acabou sendo punido por passividade e foi eliminado na disputa de seu primeiro Mundial.

Também estreante na categoria ligeiro (até 48kg), a nipo-brasileira Stefannie Arissa Koyama venceu na primeira luta a romena Monica Ungureanu por wazari no golden score.

Depois, nas oitavas de final, Stefannie enfrentou a japonesa Funa Tonaki, conseguiu um wazari, mas, na sequência da queda, foi imobilizada pela adversária. A brasileira conseguiu escapar antes dos 20 segundos para o ippon, mas Tonaki também obteve um wazari e levou a luta para o golden score. No desempate, Tonaki conseguiu mais um wazari e eliminou Stefannie da competição.

O último brasileiro a lutar foi Eric Takabatake, também na categoria ligeiro. No entanto, o adversário da estreia, já nas oitavas, foi o cazaque Yeldos Smetov, atual campeão mundial e prata nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. Takabatake fez uma luta equilibrada, mas Smetov venceu no golden score por um wazari.

A medalha de outro entre os homens na categoria ligeiro ficou com o japonês Naohisa Takato, campeão no Mundial disputado no Rio em 2013 e bronze nos Jogos Olímpicos do ano passado. Ele venceu na final Orkhan Safarov, do Azerbaijão, que ficou com a prata.

Os bronzes foram conquistados por Ganbatyn Boldbaatar, da Mongólia, e Diyorbek Urozboev, do Uzbequistão.

Entre as mulheres, o ouro ficou com a carrasca da brasileira. Tonaki venceu na final Mönkhbatyn Urantsetseg, da Mongólia, campeã mundial em 2013. Os bronze ficaram com a também japonesa Ami Kondo e com a cazaque Galbadrakhyn Otgontsetseg. As duas também ficaram com o terceiro lugar nos Jogos Olímpicos de 2016.

O dia ainda foi marcado por uma presenta ilustre na László Papp Budapest Sports Arena, palco da competição: o presidente da Rússia, Vladimir Putin.

Faixa preta da modalidade, Putin, que estava em Budapeste para uma reunião com o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, aceitou um convite feito pelo presidente da Federação Internacional de Judô (IJF), Marius Vizer, para assistir às lutas.

Esporte