PUBLICIDADE
Topo

Esporte

"Espero que a Puma não faça camisinhas", diz Shaqiri sobre camisas rasgadas

20/06/2016 11h27

Paris, 20 jun (EFE).- O meia Xherdan Shaqiri, da Suíça, levou com o bom humor o fato de várias camisas de sua seleção terem rasgado no domingo, durante o duelo contra França pela Eurocopa, e, sem saber explicar o ocorrido, brincou: disse esperar que a fabricante Puma não se dedique a produzir camisinhas.

"É difícil de dizer (a razão). Espero que a Puma não faça camisinhas", brincou Shaqiri quando perguntado por uma emissora suíça sobre o incidente, depois de seus companheiros terem as camisas rasgadas cinco vezes durante o duelo contra os franceses.

Granit Xhaka, anunciado pelo Arsenal, ficou com as costas de fora duas vezes durante o jogo com um sorriso estupefato. Mehmedi, Dzemaili e Embolo também tiraram que trocar as camisas rasgadas.

A Puma não demorou a reagir sobre a situação embaraçosa, e garantiu que está "estudando o tecido das camisas". No entanto, lembrou que outras quatro seleções - Itália, Áustria, Eslováquia e República Tcheca - usam seus materiais na Eurocopa e não sofreram com o mesmo inconveniente em suas partidas.

Mas não só a Puma foi vítima do jogo disputado entre França e Suíça. A bola oficial do torneio, fabricada pela Adidas, furou após uma disputa entre Behrami e Griezmann.

Em comunicado, a empresa alemã disse que ficou surpresa com o ocorrido, que classificou de "incidente extremamente raro".

"Estamos examinando o que ocorreu. A razão do furo ainda não foi identificada, mas a bola foi elogiada pelos especialistas por sua contribuição ao emocionante início deste torneio", afirmou.

Esporte