Novo diretor esportivo assume Bayern confiante em reviravolta no Alemão e querendo time jovem

O Bayern de Munique comemora 124 anos nesta terça-feira mostrando confiança e ambição em fechar a temporada com "títulos." Apresentado oficialmente para ajudar em reformulação do elenco para 2024/25, o novo diretor esportivo, Max Eberl, que fará parceria com Christoph Freund, oficializado um dia antes, chegou pensando em ainda salvar 2023/24 e sonhando com reviravolta no Campeonato Alemão, onde está oito pontos atrás do Bayer Leverkusen. O novo homem forte do futebol revelou que o futuro técnico terá de se enquadrar na política do clube e quer mais jovens no time titular, sinal de que veteranos como Müller e Neuer podem estar de saída.

Eberl chegou explicando como será o trabalho com Freund e até festejou ter um parceiro, deixando claro que o Bayern ter dois diretores não será nada arriscado. "Christoph Freund será um parceiro extremamente importante para mim. Queremos construir um elenco com reconhecimento e identificação e isso é importante", frisou, com um alerta. "Não quero desistir da temporada. Ainda há muitos pontos em jogo e estarei muito com o treinador, pois quero comemorar títulos."

Passar confiança ao atual grupo parece um objetivo claro antes de buscar um substituto para o técnico Thomas Tuchel e os reforços ao elenco. "O relacionamento com o treinador e a equipe é importante. Vou manter a conversa constante. O elenco do Bayern sempre foi excelente, ainda hoje é excelente, com muita qualidade e potencial. Nossa filosofia será recrutar jogadores que tragam sucesso", explicou Eberl.

O dirigente chegou falando em trabalhar muito e sem querer saber se elogios. "Não sou um salvador, sou um cara que quer começar e pode trabalhar muito bem em equipe", afirmou. "Preciso da expertise das pessoas ao meu redor. Encontrar novos jogadores é uma tarefa que faço há muito tempo, com alegria há décadas. Claro que a lista de tarefas é muito grande, mas me dá muita alegria", foi além. "É muito divertido, você percebe que todo mundo está se unindo para preparar o FC Bayern para um futuro de sucesso."

E o sucesso, na sua visão, passa por inserir jovens no grupo. Ele até usou o Real Madrid como exemplo. E já informou como o novo treinador tem de pensar, apesar de evitar falar sobre proposta a Xabi Alonso, do líder Leverkusen, a quem tentou levar para o Borussia Mönchengladbach.

"Queremos um treinador que se adapte ao clube e às suas ambições. E também se adapte às ideias que Christoph e eu temos sobre a equipe. Jogadores jovens como Tel e Musiala precisam de jogar", enfatizou. "Outros grandes clubes como o Real Madrid, por exemplo, conseguiu integrar Camavinga e Tchouaméni num meio-campo com Kroos, Modric e Casemiro. Esse é o tipo de treinador que precisamos", esclareceu. "Precisamos de um treinador que queira trabalhar com este tipo de jogadores."