Chefe da Red Bull cobra avanço das investigações internas na equipe: 'Mais rápido possível'

O chefe da equipe Red Bull, Christian Horner, fez um breve comentário nesta quinta-feira, sobre a investigação em que é acusado de adotar um comportamento inadequado na relação com uma funcionária da escuderia. O dirigente está acompanhando os trabalhos de pré-temporada da Fórmula 1 no Bahrein, e comentou sobre o andamento do caso. "Todos gostariam de uma conclusão o mais rápido possível, mas não tenho liberdade para comentar sobre o processo", disse Horner.

A Red Bull afirmou em nota, no dia 5 de fevereiro, que está apurando as alegações de má conduta. Diante das acusações, Horner já se posicionou e negou qualquer tipo de atitude imprópria.

Diante do impasse, nenhum cronograma foi estabelecido para a conclusão da investigação. A insatisfação de Horner com a questão acontece com a proximidade do início da temporada de Fórmula 1. O primeiro Grande Prêmio do ano está marcado para o próximo final de semana, no Bahrein.

Apesar da investigação, o dirigente vem mantendo a rotina do seu trabalho. Horner continua marcando presença no paddock e segue coordenando as operações da equipe nesta pré-temporada.

A Federação Internacional de Automobilismo(FIA)vem fazendo pressão para a resolução rápida da investigação. Zak Brown, presidente-executivo da McLaren, também falou sobre o caso e pediu que a questão seja "tratada de uma forma muito transparente".

Esta quinta, em Sakhir, teve mais um dia de testes da pré-temporada de Fórmula 1. A sessão matinal precisou ser interrompida após Charles Leclerc e Lewis Hamilton passarem por cima de uma tampa de drenagem, que estava solta na calçada. Por causa dos detritos no circuito, a pista precisou ser fechada para inspeção.