Palmeiras inverte papel com Fluminense e joga para encaminhar o título brasileiro

Há 13 anos, a torcida palmeirense pedia que seu time "entregasse" o jogo contra o Fluminense, válido pela penúltima rodada do Brasileirão de 2010. Mais de uma década depois, são os torcedores tricolores que querem que sua equipe perca para o Palmeiras neste domingo, às 16h, no Allianz Parque, em São Paulo.

Em 2010, o Fluminense brigava pelo título com o Corinthians, daí o pedido dos palmeirenses para que a equipe perdesse. De fato o time treinado por Luiz Felipe Scolari perdeu, por 2 a 1, mas não fez corpo mole. Agora, os tricolores querem que o time carioca seja derrotado para não ajudar Botafogo e Flamengo, que brigam com o Palmeiras pelo título brasileiro - o Atlético Mineiro é outro postulante à taça.

Com 66 pontos, o Palmeiras depende apenas de si para ser campeão. Se ganhar neste domingo, ficará muito perto de erguer a 12ª taça da competição da qual já é o maior vencedor e que ganhou no ano passado.

A decolagem do Palmeiras e de outros times, somada à derrocada do Botafogo, fizeram com que o certame nacional tivesse uma alteração improvável em seu rumo. Era questão de tempo para que o Botafogo, que chegou a liderar com 13 pontos de frente, levantasse o troféu. Mas a equipe foi protagonista de uma campanha de time rebaixado no segundo turno e deixou os rivais chegarem.

O Palmeiras acelerou, chegou e, de desacreditado, passou a depender somente de suas forças para terminar a competição em primeiro depois que goleou o América Mineiro na rodada passada. O plano é ganhar do Flu no Allianz Parque e do Cruzeiro no Mineirão, quarta-feira.

Como Mayke e Gómez voltam de suspensão, Abel deve retomar a formação com três zagueiros. Rony fraturou o antebraço e está fora, bem como o jovem meio-campista Luis Guilherme, também lesionado. O zagueiro Luan deve voltar a estar à disposição no banco de reservas.

ÉTICA DO JOGO

Muito tem se falado sobre a possibilidade de o Fluminense perder para não ajudar Flamengo e Botafogo, arquirrivais que lutam pelo título com o Palmeiras. No entanto, Fernando Diniz realçou o "compromisso muito grande com o futebol e a ética do jogo" que o time tem na reta final do Brasileirão.

"Depois da Libertadores nos comprometemos a jogar da melhor forma possível. Nesse momento a gente falou que queria entregar tudo e se preparar para a estreia do Mundial de Clubes", avisou o técnico.

A despeito de não mais disputar nada senão terminar o torneio com dignidade, a equipe carioca, de fato, tem levado o campeonato a sério, tanto que não perdeu nenhum de seus compromissos depois que foi campeão da Libertadores. Nesse período, empatou com Inter e Flamengo e ganhou de São Paulo, Coritiba e Santos.

Na Vila Belmiro, a última vitória foi conquistada com os titulares em campo. No Allianz Parque, é provável que o time carioca jogue com uma escalação alternativa por causa do gramado sintético, como indicou Diniz.

"Acho que oferece mais risco. Não gosto do campo de grama sintética. Não é o melhor para os jogadores. Não favorece o jogo e o risco de lesão aumenta", justificou o treinador. Ele terá de improvisar alguém na lateral direita e pode preservar atletas veteranos, como Ganso e Cano. O técnico está sem lateral-direito, já que Guga está suspenso e Samuel Xavier, lesionado. Lima deve ser improvisado no setor.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes