Corinthians se despede da torcida diante do Internacional e pode se ver livre do rebaixamento

O ano do Corinthians não foi aquele que sua torcida idealizava. A equipe chega à 37ª rodada do Campeonato Brasileiro sem ter alcançado suas principais metas. Eliminações precoces no Paulistão e Libertadores, queda para o rival São Paulo na Copa do Brasil e sem um título de expressão no ano foram marcas desta temporada, em que o time teve cinco treinadores (Fernando Lázaro, Cuca, Danilo, Vanderlei Luxemburgo e Mano Menezes). Neste sábado, às 18h (horário de Brasília), quando encara o Internacional na Neo Química Arena, se despede de seu torcedor no ano e pode dar ao menos uma alegria: se livrar matematicamente do rebaixamento à Série B.

Desde o início do Brasileirão, o Corinthians se vê entre as últimas colocações da tabela. Após a vitória diante do Vasco por 4 a 2, as chances, de acordo com o Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), se tornaram mínimas - exatamente 0,011%. O time precisaria perder seus últimos dois compromissos no ano, enquanto Bahia e Vasco precisariam, obrigatoriamente, vencer todos os seus confrontos na 37ª e 38ª rodada.

Mesmo assim, o risco existe. Para Mano Menezes e o elenco, a melhor forma de recompensar a torcida pelo ano é garantir a permanência matemática na Série A em seu último compromisso na Neo Química Arena. O Internacional, comandado por Eduardo Coudet, luta apenas para garantir uma das vagas à Copa Sul-Americana no próximo ano, já que não corre mais risco de ser rebaixado.

Em 10º lugar na tabela no início da rodada, a situação do time gaúcho é confortável. Caso Fluminense e São Paulo, já garantidos na Libertadores, terminem fora do G-6, até o 14º colocado do Brasileirão se classifica para a Sul-Americana. No momento, o Corinthians é o 13º, mas vê a aproximação de Cruzeiro e Santos. O rival paulista, no entanto, ainda tem seu foco em evitar o rebaixamento.

Para a partida, Mano Menezes deve vir com mudanças em relação ao time que venceu o Vasco na terça-feira. Yuri Alberto, que não passa por boa fase, está suspenso. Com isso, Mano utilizará os jovens em seu lugar. Giovane, que marcou na vitória, ou Felipe Augusto podem ganhar chance. Gil, que cumpriu suspensão no duelo retorna ao time titular no lugar de Caetano. Fausto Vera, Matías Rojas, Roni e Gustavo Mosquito continuam lesionados.

Será o reencontro de Mano Menezes com o Internacional, time do qual foi demitido há quatro meses. Desde que chegou ao Corinthians, foram apenas duas derrotas no Brasileirão - a mais recente em goleada por 5 a 1 diante do Bahia, na Neo Química Arena. O principal nome para o sucesso da equipe, que está próxima de escapar do rebaixamento, é Angél Romero. Questionado pela torcida, o paraguaio marcou gols decisivos nas últimas partidas.

Em novembro, Romero marcou quatro gols. Foi o melhor mês do atacante no ano, que passou a ganhar mais minutos desde que Mano chegou à equipe. "Fui esse cara que disse para eles que confiava neles, que iria repetir a maior parte da formação, que não iria fazer mudança do dia para a noite, da água para o vinho, se fizesse isso estaríamos perto de uma nova derrota e isso complicaria nossa situação", afirmou o treinador, após a vitória diante do Vasco.

EMPATES

Corinthians e Internacional é uma das principais rivalidades interestaduais do País - e um dos confrontos mais equilibrados nos últimos anos. Desde 2020, uma equipe não vence o confronto. São cinco empates seguidos, todos pelo Brasileirão - os quatro últimos por 2 a 2. O mais recente aconteceu na 18ª rodada, no Beira-Rio, quando o Corinthians ainda era treinado por Vanderlei Luxemburgo e passava por uma série invicta na temporada.

Além disso, há cinco anos que o Internacional não vence o Corinthians. Na ocasião, em partida válida pelo Brasileirão de 2018, o time alvinegro chegou a abrir o marcador no Beira-Rio, mas os gaúchos conseguiram a virada nos minutos finais, após uma falha do lateral Guilherme Mantuan. Após a partida, o jogador chorou ainda no gramado e teve de ser consolado pelos companheiros e pelo então treinador Osmar Loss.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes