Alemanha derrota França nos pênaltis e conquista título inédito da Copa do Mundo Sub-17

A Alemanha conquistou pela primeira vez o título da Copa do Mundo Sub-17 ao derrotar a França nos pênaltis, após empate no tempo normal por 2 a 2, neste sábado, no Manahan Stadium, em Surakarta, na Indonésia, repetindo a conquista do Campeonato Europeu da categoria.

A conquista foi dramática. A Alemanha dominou o primeiro tempo e teve a chance de definir a partida. Na etapa final, abriu 2 a 0, mas cedeu a igualdade no fim, quando ficou com um homem a menos. Nos pênaltis, teve duas chances para confirmar o título e não o deixou escapar. O goleiro Heide fez duas defesas e Kabar converteu o pênalti decisivo.

Com o título, o primeiro no Mundial da categoria, confirma o bom momento da seleção nas categorias de base e a necessidade de uma reformulação na equipe principal, que vem colecionando tropeços.

A invicta seleção alemã conquistou o título após se classificar na liderança do Grupo F e despachar nas fases eliminatórias Estados Unidos, Espanha e Argentina, carrasco do Brasil. A vitória sobre os argentinos também foi nos pênaltis.

Já a França, terceira colocada no último Mundial, acabou ficando com o vice-campeonato, perdendo assim a chance de conquistar o bi, uma vez que conquistou o torneio em 2001, com uma vitória sobre a Nigéria.

A Alemanha não deixou a França respirar e chegou a ter um gol anulado logo aos dois minutos, marcado por Brunner. O árbitro assinalou impedimento e anulou o lance. O domínio era alemão, tanto que a equipe francesa chegou pela primeira vez apenas aos 21, quando Bouabré fez fila na defesa adversária e arriscou da entrada da área. Ardney defendeu.

Aos 28, após longa revisão no VAR, a arbitragem marcou pênalti para a Alemanha. Brunner deslocou o goleiro e fez 1 a 0. Em vantagem, a seleção alemã assumiu de vez o controle do jogo e contou com sua defesa, que foi consistente durante todo o torneio, para ir ao intervalo à frente do placar.

No segundo tempo, a França precisou se jogar ao ataque e acabou sendo castigada. Aos cinco minutos, após cruzamento da direita, Brunner se esticou todo, mas não conseguiu fazer o desvio. A bola, no entanto, chegou em Darvich, que chutou mesmo sem ângulo e viu a bola acabar no fundo das redes.

Desta vez a França não sentiu o gol e conseguiu diminuir aos sete. Bouabré recebeu na esquerda, invadiu a área e soltou o pé para fazer 2 a 1. O empate por muito pouco não veio na sequência. Após cobrança de escanteio, Titi cabeceou e exigiu grande defesa do goleiro Heide.

A seleção francesa foi crescendo e ainda ficou com um jogador a mais aos 23, quando Osawe chegou no carrinho e acabou expulso. O empate parecia ser questão de tempo, e saiu aos 39. Gomis tabelou com Bouneb, foi até a linha de fundo e cruzou para Amougou, que só empurrou.

A expectativa era de pressão da França em uma tentativa de decidir a partida nos 90 minutos, mas foi a Alemanha quem criou a melhor jogada. Aos 45, Brunner chutou em cima do goleiro francês. Na sobra, Moerstedt cortou o zagueiro dentro da área e mandou por cima do gol. Com isso, o duelo acabou indo para os pênaltis.

Nas cobranças, a Alemanha saiu atrás ao perder a primeira logo de cara, com Erick Moreira, mas deu a volta por cima, com duas defesas do goleiro Heide, e um chute de Sanguy no travessão, para confirmar o título com Kabar.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes