Nicholas Meregali manda recado para rivais do jiu-jitsu: "Ninguém está no meu nível"

Escalado como um dos protagonistas do UFC Fight Pass Invitational 5, realizado no último domingo (10), em Las Vegas (EUA), Nicholas Meregali brilhou e venceu o rival e desafeto Felipe Preguiça via finalização na prorrogação. O resultado positivo coroou uma temporada de 2023 perfeita para o brasileiro, que se manteve invicto no período. Sem papas na língua e com a confiança em alta, o faixa-preta de jiu-jitsu crava que não há adversários que possam lhe fazer frente na modalidade atualmente.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag Fight, Nicholas minimizou ter sido alvo de um desafio feito por Nick Rodriguez ao ironizar os feitos do americano. Depois de se provar como o mais dominante nas competições com quimono nos últimos anos, Meregali agora também se aventura em torneios de submission, já em alto nível, mesmo com pouco tempo de adaptação à modalidade.

"Não tenho adversário (definido), plano, nada. Não vai ser difícil achar luta para mim. Eu vou encontrar um adversário, mas ele (Nick Rodriguez) não está em posição de me desafiar, o cara nunca ganhou p*** nenhuma. Estou em uma posição que não tem nenhum atleta no mundo (que possa me desafiar). A galera fala: 'Ah, mas tem esse cara aqui'. Não tem. Ninguém. Esses caras que falam que estão no mesmo nível que eu, olha só. Qual foi o campeão mundial que eles ganharam esse ano? (...) Lutei com sete ou oito campeões mundiais. Calem a boca, vocês são burros para c***. Estão falando que está todo mundo no mesmo barco, mas não estão. Esses caras que vocês dizem ser 'pikas', não ganharam p*** nenhuma esse ano, só lutaram com mortos e vocês acham eles bons igual a mim. Não tem ninguém no meu nível hoje em dia. Então segura, eu escolho com quem vou lutar", provocou o falastrão brasileiro.

Temporada perfeita

Somente em 2023, o brasileiro foi campeão Pan-Americano e do GP absoluto da IBJJF, em março. Já sem quimono, além do mais recente triunfo sobre Preguiça, Meregali já havia superado Roberto Cyborg, outro ex-campeão mundial de submission. O retrospecto recente fez de Nicholas o maior nome do jiu-jitsu mundial no ano, uma vez que Gordon Ryan pouco entrou em ação em decorrência de problemas de saúde.

 

 

Uma publicação compartilhada por Ag Fight (@ag.fight)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes