PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Após derrota em estreia no UFC, brasileira projeta: "Voltarei melhor para próxima guerra"

Ag. Fight

22/01/2019 17h10

Ariane Lipski estreou no UFC no último sábado (19), quando foi superada por Joanne Calderwood via decisão unânime dos jurados. Apesar de ter aguentado os três rounds do combate, a peso-mosca (57 kg) brasileira foi amplamente dominada durante a luta e teve poucas chances de fazer seu jogo prevalecer sobre a escocesa. No entanto, a 'Rainha da Violência' não se mostrou abatida e, através das redes sociais, projetou: "Voltarei melhor para a próxima guerra".

Ex-campeã do KSW, maior liga polonesa de MMA, Ariane chegou ao UFC com o status de promessa na divisão dos moscas. Prova disso foi ter enfrentado Calderwood logo na estreia pela organização, já que a escocesa é a atual décima colocada no ranking da categoria. No entanto, a pressão de lutar no Ultimate contra uma atleta experiente como 'Jojo' pode ter pesado sobre os ombros da brasileira. E, apesar de o resultado não ter sido o esperado pela brasileira, ela destacou que a derrota também faz parte do aprendizado do lutador.

"Não podemos prometer a vitória, só posso prometer lutar com todas as minhas forças do começo ao fim e foi isso que fiz. Ninguém perde em uma luta; Um vence e o outro aprende. Ontem foi meu dia de aprender e voltarei para a academia, estudarei, treinarei e voltarei melhor para a próxima guerra. Obrigada pelo carinho e pelo apoio a todos que acreditam em meu potencial. Obrigada Deus pela minha saúde e por poder fazer o que amo. Obrigada meus patrocinadores, vocês fazem parte dessa história", agradeceu Ariane, através de publicação no Instagram (veja abaixo ou clique aqui).

Aos 24 anos, Lipski estrearia no Ultimate em novembro, no UFC Buenos Aires. Porém, uma lesão de última hora da sua então adversária Maryna Moroz a obrigou a adiar os planos para este ano. E, apesar do revés na primeira luta pela organização, Ariane ainda terá a oportunidade de mostrar a que veio e somar novos resultados positivos em seu cartel profissional no MMA, que, atualmente, conta com 11 triunfos e quatro derrotas.

Um vídeo publicado por ufc (@ufc) em Ago 8, 2015 às 9:50 PDT

Esporte