PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Com luta marcada no UFC Hamburgo, 'lutador youtuber' planeja futuro na comunicação

Fábio Oberlaender, no Rio de Janeiro (RJ)

Ag. Fight

21/07/2018 06h00

O brasileiro Vitor Miranda participará, no próximo domingo (22), do card do UFC Hamburgo, evento que contará com 13 disputas em ação na mesma noite. No entanto, o atleta de 39 anos possui uma peculiaridade que o diferencia dos demais lutadores da organização, e não apenas dos que atuarão nesse show. Afinal, além de fazer parte do maior evento de MMA do planeta, o catarinense também se tornou conhecido entre os fãs pelo seu canal no Youtube que já possui mais de 200 mil inscritos. Com a nova demanda em sua rotina, o agora youtuber revelou em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight como consegue adaptar o novo hobby à dinâmica de treinos e cuidados com a família.

No ar desde fevereiro de 2015, o canal conta com mais de 100 vídeos disponíveis e trata dos mais variados assuntos, que vão desde dicas sobre a escolha da melhor opção de luva de boxe e protetor bucal para treinar até o valor dos salários de um lutador do UFC, incluindo também relatos pessoais de conteúdo motivacional. Para se ter uma ideia, seu vídeo mais popular conta com número superior a oito milhões de visualizações e mostra o seu sofrimento para perder 6 kg em apenas 12 horas antes de alcançar o peso limite de sua categoria no Ultimate.

O crescimento de seu canal abriu portas instantâneas, o que garante maior interação com seus fãs, mas também propicia ao veterano do MMA vislumbrar uma nova opção para sua carreira no futuro. Casado e pai de duas meninas, Vitor foge do estilo padrão de um lutador ao aliar seu poder de comunicação com um certo carisma natural. Por isso, nada mais natural do que se imaginar como um comunicador a partir do momento em que ele pendurar as luvas.

"Há muito tempo, bem antes de criar o canal, já tenho como meta ser um comunicador, trabalhar com comunicação. Não que eu me ache maravilhosamente bom nisso, mas é algo que percebi que compartilhando a minha jornada, a minha superação, isso motiva outras pessoas. Posso ser uma referência legal, então tenho minhas palestras que gosto de dar contando minha história. Almejo no futuro trabalhar também como apresentador ou comentarista de um programa de esporte, então quero me manter nessa área", revelou.

Prestes a enfrentar Abu Azaitar neste domingo, em duelo que pode servir para ele interromper a má fase de duas derrotas seguidas no octógono, Vitor parece saber como administrar seu tempo entre o lazer com a família, treinos de alto nível e as edições de vídeos, cada vez mais elaboradas. Isso, porém, só foi possível após ele abrir mão de um antigo hábito.

"Tenho um hobby, que é jogar vídeo-game, e isso vem comigo desde criança, quando ganhei meu primeiro Atari. Como sou muito caseiro, o tempo em que eu não estava com a minha família, ficava em casa descansando ou jogando. Desde que abri meu canal, parei de jogar, pois tive que escolher entre um ou outro, já que os dois demandam muito tempo. Então escolhi os vídeos e abandonei o vídeo-game. Assim, consigo conciliar bem isso porque era um tempo que já tinha disponível, e apenas troquei de hobby", relatou o atleta, que parece não se sentir confortável com o rótulo de 'digital influencer'.

"Não me considero youtuber ainda porque acho que youtuber é o cara que se dedica no mínimo 80% do dia dele para a produção de vídeos. O retorno que recebe com o Youtube, com patrocínio e adsense , acredito que seja uma das principais fontes de renda dessa pessoa. No meu caso, ser lutador ainda é minha prioridade máxima da carreira", concluiu.

Finalista do TUF Brasil 3, em 2014, Vitor foi superado por Antônio 'Cara de Sapato' na final, em programa realizado na divisão dos pesos-pesados. Mais tarde, ao descer para os pesos-médios (84 kg), o veterano de 39 anos chegou a acumular três vitórias seguidas antes de sofrer seus dois últimos revezes no cage.

Esporte