Fifa abre processo disciplinar contra CBF e federação argentina por briga de torcidas

A Fifa abriu um processo disciplinar contra as federações brasileira (CBF) e argentina (AFA) após confrontos entre torcedores que atrasaram em quase trinta minutos o início do "Superclássico" Brasil e Argentina na terça-feira, anunciou um porta-voz nesta sexta-feira (24).

A entidade acusa o Brasil, anfitrião da partida que foi disputada no Maracanã, no Rio de Janeiro, de "potencial violação do artigo 17" do seu código disciplinar, que regula a ordem e a segurança dos jogos.

Os argentinos, que infligiram aos brasileiros a primeira derrota como mandantes de sua história em Eliminatórias da Copa do Mundo (1 a 0), responderão, por sua vez, a possíveis violações dos artigos 17.2 (comportamento impróprio dos torcedores) e 14.5 (atraso no início do jogo).

As duas seleções correm o risco de multas e jogos internacionais com fechamento parcial ou total de seus estádios, as duas sanções mais comuns.

Na terça-feira, ainda antes da partida das Eliminatórias para a Copa de 2026, os argentinos voltaram ao vestiário após a execução dos hinos nacionais, quando eclodiu uma briga nas arquibancadas que acabou sendo reprimida pela intervenção da polícia.

A seleção argentina voltou assim que a situação se acalmou, e o apito inicial, inicialmente marcado para 21h30 no Maracanã, foi dado com meia hora de atraso.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora