PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Marco Polo Del Nero admite que detenção de Marin é péssima para a CBF

Leandro Moraes/UOL
Imagem: Leandro Moraes/UOL

Da AFP, em Zurique

27/05/2015 10h42

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Polo Del Nero, se mostrou muito preocupado com a detenção nesta quarta-feira do ex-presidente da entidade José Maria Marin e admitiu que é um momento "péssimo" para a entidade.

"É lógico que isto não é bom, é péssimo. Mas antes temos que saber o que aconteceu", disse o dirigente em seu hotel de Zurique, abordado pelos jornalistas quando seguia para o elevador.

"Devemos analisar tudo, saber o que aconteceu. Não tenho a menor ideia", disse, ante a insistência por uma declaração.

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos informou que investiga, entre outros, contratos relativos a uma marca esportiva do país (a Nike é a fornecedora de material da seleção brasileira desde os anos 90) e relativos à Copa do Brasil, uma competição da CBF.

"São contratos assinados antes da administração de Marin. Não há nenhum contrato assinado depois", afirmou Del Nero, que tomou posse no mês passado para substituir Marin, que assumiu a presidência da CBF em 2012.

Marin foi vice-presidente da administração anterior, a de Ricardo Teixeira, que abandonou a presidência da CBF após uma série de denúncias de corrupção.

Marco Polo Del Nero afirmou que não tem nenhuma relação com os assuntos investigados.

"Eu era presidente da Federação Paulista. O que queremos agora é saber", declarou, antes de entrar no elevador do hotel da cidade suíça no qual os dirigentes sul-americanos se reúnem antes do 65º Congresso da Fifa, que acontecerá na quinta e sexta-feira.

Esporte