PUBLICIDADE
Topo

Basquete

Conheça o Corinthians gaúcho que joga de verde e vai disputar o NBB

União Corinthians, de Santa Cruz do Sul-RS, venceu o Campeonato Brasileiro do CBB em maio e agora vai disputa o NBB - Allan Carvalho/Brand/CBB
União Corinthians, de Santa Cruz do Sul-RS, venceu o Campeonato Brasileiro do CBB em maio e agora vai disputa o NBB Imagem: Allan Carvalho/Brand/CBB

Arthur Sandes

Do UOL, em São Paulo

17/09/2021 04h00

Imagine a cena: primeira rodada da principal liga de basquete do Brasil, os times já em quadra, a bola prestes a subir, e o Corinthians pronto para jogar com seu tradicional uniforme "verde e branco". No NBB deste ano, vai acontecer mais ou menos isso. Só que não é o Corinthians Paulista, e sim o União Corinthians, de Santa Cruz do Sul-RS, cuja origem do nome tem divergências e talvez não tenha nada a ver com o xará mais famoso.

O Esporte Clube União Corinthians tem apenas seis anos de vida, pois nasceu da junção do Corinthians Sport Club com o Clube União, ambos de Santa Cruz do Sul, um município gaúcho de 130 mil habitantes a cerca de 130 km de Porto Alegre. As cores dos dois clubes estão combinadas nas versões dos uniformes atuais: verde, branco, vermelho e azul.

E aí você pode imaginar "bem, então o União era verde, o novo clube manteve a cor, mistério resolvido e fim da história?" Não, é o contrário: o Corinthians gaúcho é quem sempre foi verde. E foi campeão brasileiro de basquete vestindo esta cor.

"É divertido. A gente sempre escuta 'pô, nunca vi um Corinthians de verde', por causa da rivalidade com o Palmeiras. Nas transmissões online, o pessoal até comenta que somos o Corinthians falso, mas sabemos que isso é só clubismo para a galera tirar um sarro", brinca o diretor de basquete do União Corinthians, Diego Puntel, em entrevista ao UOL Esporte.

O batismo de times de futebol como homenagem a clubes famosos é comum ao longo do Século XX. Dois exemplos são o Corinthians de Votorantim (criado em 1944) e o de Presidente Prudente-SP (de 1945), mas o clube gaúcho pode não ter esta mesma explicação.

"Nós já procuramos a origem nos livros, na internet, mas não temos detalhes. O que sabemos é que não tem nada a ver com o Corinthians Paulista", diz Diego Puntel, dirigente do União Corinthians. Um jornal da cidade, porém, apresenta outra versão para a origem do nome.

"Era um grupo de rapazes, ao todo 13, e mal demonstravam na face os primeiros fios da barba", diz o jornal Gazeta do Sul, que existe até hoje, na edição de 25 de julho de 1959, no aniversário de 20 anos do Corinthians S. C. O grupo tinha ido a um cinema da cidade e "lá passou um jornal gráfico onde aparecia a equipe do S. C. Corinthians Paulista, então um dos maiores do futebol brasileiro. De tão fascinados com este jornal que ficaram os 13 rapazolas, que se juntaram após o cinema e, após uns e outros chopes, resolveram fundar um clubezinho de futebol que se intitularia Corinthians Foot-Ball Club", conta a Gazeta do Sul.

Este recorte foi encontrado em pesquisa do jornalista Guilherme Mazui, autor de um livro sobre o título brasileiro de 1994 ("Corinthians do Ary Vidal", Editora Gazeta). O time nasceu para o futebol de várzea —por isso o "Foot-Ball Club"—, mas com o tempo passou a disputar outros esportes até se destacar nacionalmente no basquete.

"Na cidade de Santa Cruz já tinha um outro time preto e branco, o FC Santa Cruz, que existe até hoje. Então eles criaram um time de futebol que tinha ter outras cores. Já no primeiro estatuto tinha as cores verde e branco; o vermelho entrou depois, e aí virou tricolor", explica Mazui.

Verde é uma das cores predominantes do brasão de Santa Cruz do Sul-RS e acabou importada para o símbolo do Corinthians S. C. na ocasião de sua criação, ainda em 1939. O Corinthians alvinegro dominava o futebol paulista nesta época: era o então campeão invicto e ainda conquistaria o tricampeonato meses depois.

"O Corinthians na década de 1930 era o time da moda, tinha sido tricampeão paulista, tinha jogadores formidáveis como Teleco e Servílio, então, era uma referência", afirma Fernando Wanner, historiador do clube paulista. "É natural imaginar que sempre serviu de inspiração para a criação de diversos times, em todo o país, e era muito forte especialmente no final daquela década", explica.

Volta à elite 27 anos após título brasileiro

Corinthians de Santa Cruz do Sul-RS foi campeão brasileiro de basquete em 1994 com o treinador Ary Vidal (à esq.) - Agência Brasil/Divulgação - Agência Brasil/Divulgação
Imagem: Agência Brasil/Divulgação

Antes da era "União Corinthians", o Corinthians S. C. foi uma das principais potências do basquete brasileiro nos Anos 90. Chegou inclusive a ser campeão nacional —o único time gaúcho a fazê-lo—, sob comando do técnico Ary Vidal em 1994 (foto acima). Depois do auge, porém, o time perdeu investimento e força até se unir ao conterrâneo Clube União, em 2015.

O projeto atual começou há quatro anos, com a iniciativa de fomentar as categorias de base. "A intenção foi formar atletas para disputar competições nacionais e, com o tempo, retomar o basquete adulto. A valorização da base é muito importante e também acaba reduzindo os custos, porque ter atletas locais torna o projeto mais viável em um nível altíssimo como é o do NBB", explica o diretor de basquete Diego Puntel.

O NBB começa em 23 de outubro, e o União Corinthians estreia dois dias depois, em casa, contra o Minas Clube. Já o duelo contra o Corinthians Paulista está marcado apenas para janeiro, na última rodada do primeiro turno.

Basquete