PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Maguila, Rubinho, Ronaldo... Atletas que toparam o bullying em propaganda

Rubinho, Ronaldo e Maguila - Arte/UOL
Rubinho, Ronaldo e Maguila Imagem: Arte/UOL

Leandro Carneiro

Do UOL, em São Paulo

04/12/2014 06h00

Rubinho lento, Ronaldo gordo e a voz fina de Anderson Silva. Todas essas características já foram utilizadas para fazer piada com esses atletas.

Mas, apesar de sempre ter como objetivo principal zoar com todos, muitas vezes eles acabam virando motivo de lucro para os atletas. Diversas empresas aproveitam essa imagem caricata deles para fazer campanhas publicitárias.

A mais nova traz como mote a lentidão de Rubinho, quando um personagem fala que seu celular é “rápido de verdade” e não como o piloto. Mas, isso não é algo muito recente. Atletas como Dida, no fim da década de 90, já tinha passado por uma situação parecida.

Veja abaixo todos os atletas que encararam o bullying em campanhas:

Sai do gol, Dida

A dificuldade do goleiro Dida, hoje no Inter, sair do gol virou motivo de uma propaganda da Volkswagen. Zagallo, técnico da seleção brasileira na época, dá uma bronca porque o jogador não gostava de sair do gol.

Tá fininho

Enquanto uns sofrem com os gols, outros sofrem com a Fiat. Esse é o caso de Ronaldo. Primeiro, a empresa brincou com o fato do ex-jogador estar gordo. Depois, o penteado usado pelo craque na Copa de 2002 virou chacota.

Aula de etiqueta

Ninguém pode imaginar o que seria uma aula de etiqueta com Maguila, conhecido por sua simplicidade. E foi justamente isso que explorou a Danone em uma campanha com o ex-boxeador.

Rápido de verdade

A Vivo aproveitou o piloto Rubinho Barrichello para zoar o piloto sobre a sua velocidade. Ele dava entrevista em um programa de TV, quando o entrevistador pergunta pra alguém da plateia se o celular dele é rápido como o piloto. “Não, rápido mesmo”, responde para um Rubinho incrédulo.

Joel Santana e seu inglês

A entrevista em inglês de Joel Santana, ainda como técnico da África do Sul na Copa das Confederações de 2009, fez com que o treinador virasse alvo de muitas brincadeiras. Depois de alguns anos, ele passou a lucrar com isso ao virar garoto propaganda do Head and Shoulders, na luta contra a caspa.

Marcos, o careca

Na luta contra a caspa, Joel Santana ainda arrastou Marcos, ex-goleiro do Palmeiras, para a zoeira. O fato do ex-jogador ser “carequeichon” motivou uma propaganda da marca de xampu.

Até a Grazi

A atriz Grazi Massafera não aliviou na hora de brincar com a maneira que Romário fala. Na propaganda da cerveja Devassa, ela zoou Romário. “É claro peixe”, falou.

Que voz é essa?

Anderson Silva é conhecido tanto por seu talento como lutador como por sua voz extremamente fina. Por que não lucrar com isso? Foi o que o ex-campeão do UFC fez ao gravar um comercial em que canta para o Burguer King.

Mil gols

A mesma marca aproveitou para lucrar com outro jogador. O ex-atacante Túlio Maravilha recebeu uma ajuda da empresa automobilística para finalmente fazer mil gols.

Quem quer a camisa do Beckham?

O inglês tinha certeza que estava dando uma camisa para um pequeno torcedor. Mas, na verdade, a intenção do garotinho, que torcida para a Juventus, era apenas limpar a lata de Pepsi após derrota do Manchester United para os italianos.

Quem é Kaka?

Já pensou ir na casa de um amigo e quando estiver tomando café da manhã, o pai dele, o Kaká, entrar na cozinha? Então, foi isso que aconteceu com os colegas do Luca, filho do jogador, mas todos ignoraram ele por um pão com Nutella.

E eu sou o Papa

Técnico do Brasil na Copa de 1990, Sebastião Lazaroni foi outro alvo de brincadeira em uma propaganda da Fiat. Ele assumiu seu lado desconhecido ao conversar com um policial italiano.

O Zizao está lendo

Não foi uma campanha publicitária de nenhuma empresa, mas o Corinthians aproveitou uma propaganda da Caixa para brincar com Zizao, jogador chinês que defendeu o clube. De quebra, o clube expôs algumas marcas que apoiam a equipe.

Esporte