PUBLICIDADE
Topo

Mariana Ribeiro é bronze nos 100m livre S9 e fatura 1ª medalha paralímpica

Mariana Ribeiro comemora medalha de bronze na natação - Miriam Jeske/ CPB
Mariana Ribeiro comemora medalha de bronze na natação Imagem: Miriam Jeske/ CPB

Do UOL, em São Paulo

31/08/2021 07h27

A 40ª medalha do Brasil nas Paralimpíadas de Tóquio veio da natação. Nesta terça-feira, Mariana Gesteira Ribeiro levou o bronze na final feminina dos 100 metros livre da classe S9 (a nona entre as 10 para deficientes funcionais), subindo ao pódio pela primeira vez na história do evento.

A brasileira finalizou a prova com o tempo de 1min03s39, atrás da neozelandesa Sophie Pascoe (1min02s37), a nova campeã paralímpica da prova, e da espanhola Sarai Gascon (1min02s77).

A brasileira havia se classificado à final com o melhor tempo das eliminatórias, mas não conseguiu repetir o desempenho para conquistar o ouro. Inclusive, Mariana não começou bem e virou apenas na quinta posição nos 50m. Porém, se recuperou na metade final da prova e ultrapassou duas adversárias para ao menos terminar em terceiro lugar.

Esta é a primeira medalha da brasileira em Tóquio. Antes da final de hoje, ela disputou os 50m livre S10 e terminou na quinta posição. Mariana, de 26 anos, compete no esporte paralímpico desde 2013. Ela também esteve presente nos Jogos do Rio, em 2016, mas não havia conseguido ir ao pódio, tendo obtido dois sextos lugares e duas sétimas posições.

Mariana nasceu com Síndrome de Arnold-Chiari, uma má formação do sistema nervoso central que afeta a coordenação e o equilíbrio. "Aconteceu muita coisa para mim nesse ano, tive piora da minha condição e precisei me reinventar. E devo isso ao meu técnico. Eu pensei que não conseguiria, mas consegui. E a medalha é o reconhecimento do trabalho que a gente fez. As pessoas não imaginam como é difícil a vida de um atleta", disse a medalhista ao SporTV.