PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Após Mundial histórico, Poliana mostra medalhas em passeio por Barcelona

Do UOL, em São Paulo

25/07/2013 19h13

Com uma medalha de cada cor, Poliana Okimoto encerrou sua participação no Mundial de Esportes Aquáticos com o maior número de pódios já conquistados por um brasileiro em uma só edição, superando Cesar Cielo e Gustavo Borges. Na véspera de sua viagem de volta ao Brasil, a maratonista finalmente pôde conhecer os pontos turísticos de Barcelona.

Sempre exibindo as novas medalhas de sua coleção, Poliana posou em frente a atrações como o Museu Nacional de Arte da Catalunha, o mirante Turo de la Rovira e a Catedral da Sagrada Família.

Nesta quinta-feira, ela disputou sua última prova e, para variar, subiu ao pódio, com o bronze na maratona aquática de revezamento ao lado de Samuel de Bona e Allan do Carmo. Ela já havia sido prata nos 5 km e ouro nos 10 km.

Com a ajuda de Ana Marcela Cunha, que foi bronze nos 5 km e prata nos 10 km, a maratona aquática brasileira, sozinha, já bateu o recorde em número de medalhas para o país em Mundiais. A melhor participação continua sendo a de 2011 em Xangai, com quatro ouros.

Além de elevar o país à quarta posição no quadro de medalhas antes mesmo do início das provas de natação, os atletas das águas abertas ainda podem dar ao Brasil um título inédito. Com a pontuação somada até agora, a equipe brasileira lidera a corrida pelo troféu de campeão das maratonas aquáticas do Mundial. São 92 pontos, contra 78 da Alemanha.

“Acho que está sendo um Campeonato Mundial inesquecível. Vai entrar para a história da equipe brasileira e para a minha história pessoal como um momento muito especial”, comemorou Poliana após o bronze desta quinta.

Na madrugada de sábado, a partir das 3 horas no horário de Brasília, a equipe brasileira de águas abertas tentará assegurar o troféu nas provas de 25 km. Ana Marcela Cunha defenderá seu título no feminino. Allan do Carmo e Diogo Villarinho serão os representantes no masculino. 

CÉSAR CASTRO FICA EM 15º NOS SALTOS ORNAMENTAIS

  • O brasileiro César Castro avançou para a semifinal do trampolim de 3 metros, mas não conseguiu passar de um 15º lugar e ficou fora da final de sexta. Ele totalizou 409,65 pontos, que não foram suficientes para coloca-lo entre os 12 finalistas. “Não posso dizer que estou 100% satisfeito, pois gostaria de ter feito uma pontuação melhor e treinei para isso, mas de certa forma estou contente, pois eu acredito que fiz o melhor que poderia ter feito para chegar até aqui. Dessa vez não rolou, mas faz parte do jogo. Apesar de atípico, 2013 foi um ano extraordinário e de muito aprendizado”, comentou o atleta.

POLO AQUÁTICO FEMININO DO BRASIL PERDE MAIS UMA

  • A seleção brasileira feminina de polo aquático sofreu nesta quinta a sua terceira derrota em três jogos no mundial. Desta vez, foi diante da Itália, que venceu por 13 a 5. Sem pontuar no grupo D, o Brasil ficou em quarto lugar, e agora vai enfrentar os Estados Unidos, que lideraram o Grupo C. O jogo será no próximo sábado, às 12h30 de Brasília.

CHINESA DE 14 ANOS VIRA A SENSAÇÃO DOS SALTOS ORNAMENTAIS

  • A chinesa Si Yajie, de apenas 14 anos, foi a responsável pela maior zebra dos saltos ornamentais do Mundial de Esportes Aquáticos até agora. Na final da plataforma de 10 metros, ela desbancou a compatriota bicampeã olímpica Chen Ruolin, que defendia o título.
    Leia mais

Esporte