PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Acontece nas melhores equipes: relembre brigas entre astros do mesmo time

AFP PHOTO / CHRISTOPHE SIMON
Imagem: AFP PHOTO / CHRISTOPHE SIMON

Do UOL, em São Paulo

21/11/2018 04h00

Quando o time vai bem, o discurso dos jogadores costuma ser o mesmo: "O grupo é unido, o ambiente é muito bom, todo mundo se ajuda". Então quer dizer que uma equipe "rachada" por desentendimentos entre os companheiros está condenada ao fracasso? Nem sempre. Disputas por protagonismo entre astros do mesmo time são comuns no esporte, e não necessariamente levam a derrotas. Relembre alguns casos: 

  • Gene Sweeney Jr./Getty Images

    Draymond Green x Kevin Durant

    O episódio mais recente de briga de egos no esporte aconteceu no atual bicampeão da NBA, o Golden State Warriors, que até então era favorito absoluto a estabelecer uma dinastia com três títulos seguidos. A discussãoentre Kevin Durant, MVP das duas últimas finais, e Draymond Green, um dos pilares da equipe, foi tão feia que Durant falou em deixar o time no fim da temporada. Tudo por que Green não passou a bola no último lance de um jogo em que os Warriors saíram derrotados. Coincidência ou não, os campeões amargam a pior fase dos últimos anos depois dessa briga.

  • Matt Dunham/AP

    Neymar x Cavani

    A primeira temporada do craque brasileiro no PSG foi marcada por gols, títulos, lances geniais... E a famosa disputa com o uruguaio Edinson Cavani sobre quem bate faltas e pênaltis. No mês seguinte à sua chegada ao clube francês, Neymar discutiu com Cavani em campo durante um jogo contra o Lyon. Queria bater o pênalti, mas o uruguaio não deixou. Para piorar, Cavani desperdiçou a cobrança. Mesmo assim, o PSG venceu a partida. Mas o clima não foi de festa: segundo o jornal francês L'Equipe, os dois brigaram no vestiário e tiveram que ser separados por Thiago Silva. Um ano depois, quando tudo parecia estar resolvido, eles voltaram a se desentender durante o amistoso entre Brasil e Uruguai.

  • Osama Faisal/AP

    Ribéry x Robben

    Neymar e Cavani não foram os únicos a discutir por causa de uma cobrança de falta: Robben e Ribéry discutiram pelo mesmo motivo no jogo de ida da semifinal da Liga dos Campeões de 2012 contra o Real Madrid. Para tentar acalmar os ânimos, Toni Kroos pegou a bola e bateu a falta. Mas a briga entre Ribéry e Robben continuou no vestiário. Segundo o tabloide alemão Bild, os dois trocaram empurrões e o francês acertou um soco no rosto do holandês, que em seguida apareceu na zona mista com uma marca roxa embaixo do olho.

  • Reuters

    Hamilton x Alonso

    Em 2007, o espanhol já era um bicampeão mundial consagrado, contratado pela McLaren para fazer dupla com o jovem Lewis Hamilton. Mas o inglês se recusou a ser coadjuvante e disputou o título logo em seu ano de estreia na Fórmula 1. Para piorar, era ele o preferido da maioria dos funcionários da equipe. Isolado (e furioso), Alonso resolveu agir. Durante o treino de classificação para o GP da Hungria daquele ano, ele ficou parado de propósito nos boxes para que Hamilton não tivesse tempo de tentar a pole. Em seguida, eles tiveram uma discussão feia no motorhome, mediada pelo chefe Ron Dennis. No fim, nenhum deles ficou com o título, e Alonso deixaria a equipe.

  • FIVb/Divulgação

    Giba x Ricardinho

    Às vésperas do Pan de 2007 no Rio de Janeiro, o levantador Ricardinho foi cortado da seleção brasileira de vôlei pelo técnico Bernardinho. Por reclamar de questões internas em relação a folgas e condições de hospedagem, o jogador foi afastado por indisciplina. Ele esperava que Giba, seu melhor amigo dentro do elenco, ficasse a seu lado. Mas acabou se decepcionando. "No começo foi a pessoa que me deixou mais chateado, mas agora, com calma, entendo que essa é a personalidade dele, em cima do muro", declarou Ricardinho na época. Em 2010, o levantador voltou ao Brasil para disputar a Superliga e fez as pazes com Giba: "Amizade sempre tem. É difícil você terminar, até com esposa você separa, quebra o pau e depois continua".

  • Arquivo/Folha Imagem

    Dunga x Bebeto

    De um lado, o tetracampeão Bebeto, atacante titular da seleção brasileira na Copa de 1998. Do outro, o capitão Dunga, que levantou a taça em 1994 e era a grande liderança do time. O jogo foi tranquilo: vitória por 3 a 0 sobre Marrocos na primeira fase. Mas Dunga não estava para brincadeira. Ao perceber que Bebeto não tinha voltado para marcar, quase deu uma cabeçada no companheiro durante um desentendimento em campo. O meia Leonardo também se meteu na discussão. "Eu grito com todo mundo mesmo e vou continuar gritando: numa Copa do Mundo, qualquer distração pode pôr tudo a perder", justificou Dunga depois do jogo.

  • AP

    Romário x Edmundo

    Esta é a imagem que ficou gravada na lembrança de quem viu uma das maiores duplas de ataque que o Vasco já teve: Romário e Edmundo abraçados, comemorando um gol contra o Manchester United. Mas, nos bastidores, não era bem assim. Edmundo reclamava dos privilégios que o "rei" Eurico concedia ao "príncipe" Romário. Quando o Baixinho desbancou o Animal da artilharia do estadual de 2000, soltou a famosa frase: "Agora a corte toda está feliz: o rei, o príncipe e o bobo". O desentendimento tinha começado no jogo anterior, contra o Bangu, quando Romário pegou a bola para cobrar um pênalti. Edmundo se aproximou e pediu para bater, mas Romário se recusou. E acabou errando a cobrança. O Vasco venceu por 3 a 0, mas Edmundo saiu furioso: "Só eu estava treinando os pênaltis. Mas quem manda é o homem. O homem quer que bata o princípe, eu não tenho culpa".

  • Getty Images

    Edilson x Marcelinho x Rincón

    O Corinthians bicampeão brasileiro em 1998 e 99 e campeão mundial no começo dos anos 2000 era um barril de pólvora, com quase todos os jogadores brigando entre si: Ricardinho não gostava de Marcelinho, que brigava com Rincón, que batia no Edilson, que corria com faca atrás do Marcelinho... Eram muitos craques no mesmo time, e ficava difícil controlar seus egos. Mas, dentro de campo, eles funcionavam, e formaram um esquadrão que ainda deixa saudade para qualquer torcedor. Seja pelo futebol ou pelas histórias...

Esporte