PUBLICIDADE
Topo

Esporte


Diego Hypolito elogia Michelle Bolsonaro: "Uma verdadeira cristã"

Hypolito elogia Michelle Bolsonaro - Reprodução/Instagram
Hypolito elogia Michelle Bolsonaro Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

13/12/2019 07h45

Diego Hypolito elogiou a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, em post publicado nas redes sociais, na noite de ontem. Na mensagem, o ex-ginasta olímpico se refere à mulher do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) como "uma verdadeira cristã".

"Esse ano tive o prazer de conhecer uma cristã verdadeira. Deus é Deus e sempre será. Foi uma honra te conhecer", escreveu ele, na legenda. Na imagem, Michelle segura o livro "Não existe vitória sem sacrifício", autobiografia lançada recentemente pelo atleta.

Em novembro, Hypolito se encontrou reservadamente com Bolsonaro e a primeira-dama em Brasília. O casal presidencial compartilhou imagens do encontro nas redes sociais.

Ele, que se assumiu gay este ano em declaração ao UOL, passou a ser criticado na web e foi, inclusive, vaiado em uma festa gay realizada em São Paulo.

Ao UOL, Hypolito disse que já sabia que seria "linchado" por homossexuais por causa desse encontro.

"Acho que ninguém na vida é dono de nenhuma verdade e eu sabia que se tivesse foto (com o presidente) eu seria linchado pelos gays. Mas não se esqueça que eu também sou gay! E penso que precisamos que as pessoas sejam justas com a liberdade de expressão! Nada mudou em mim. Nada mudou no Diego. Sou de carne e osso", afirmou.

Em reação, a marca de lubrificante íntimo K-Y também decidiu retirar Hypolito de sua campanha. "A K-Y do Brasil sempre se posicionará a favor da liberdade das pessoas e de suas escolhas. Qualquer tentativa de afronta a estas liberdades vai contra todos os nossos princípios. Pelo contrário: queremos ouvir e dar espaço àqueles que, assim como nós, caminham para frente. Por isso, estamos avaliando com carinho as sugestões de nossos clientes para os próximos protagonistas do movimento Know Yourself", informou comunicado da empresa enviado ao UOL.

"Não pretendo levantar bandeira"

Na autobiografia, o ex-ginasta diz em um dos trechos que não pretende ser ativista gay.

"Não estou pedindo que ninguém aceite [que sou gay], apenas que respeite. Não pretendo levantar nenhuma bandeira, mas, se alguém me perguntar o que sou, não preciso mais mentir", escreveu.

Esporte