PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Em primeiro jogo como titular com Ceni, Diego vai bem e pode tornar-se solução para problemas no Flamengo

19/01/2021 08h00

Nos pouco mais de dois meses à frente do Flamengo, Rogério Ceni já deixou claro que conta com os atletas mais experientes do elenco. São os casos de Gustavo Henrique, na defesa, e do camisa 10 Diego, dois dos destaques na vitória por 3 a 0 sobre o Goiás, nesta segunda. O meia foi quem recebeu os maiores elogios após a atuação em Goiânia, onde deu uma assistência para Arrascaeta, correspondendo ao voto de confiança dado pelo comandante.

Liderança incontestável dentro do vestiário, Diego foi titular pela primeira vez sob o comando de Rogério Ceni. A oportunidade veio na ausência de Gerson, suspenso, e o camisa 10 substituiu bem o Coringa. Boa movimentação e bons passes. A atuação enérgica foi coroada com a jogada do primeiro gol, na qual tabelou com Arrascaeta antes do gol uruguaio. Após a partida, Ceni o elogiou.

- Temos que ressaltar alguns jogadores que foram extremamente competitivos. Dou o exemplo do Diego Ribas. Fez um jogaço, na minha opinião, e é um cara que transmite uma energia muito positiva. Decidimos por um jogador mais alto contra dois centroavantes, e o Gustavo (Henrique)também fez um jogo seguro.

> Confira a tabela completa e simule as próximas rodadas do Brasileirão!

Não foi a primeira vez que Ceni elogiou a energia de Diego. Um dos atletas mais longevos do elenco, o camisa 10 é uma liderança positiva do vestiário. Não por menos, a braçadeira de capitão é dele quando está em campo, mesmo na atual temporada, na qual fez mais jogos como reserva do que como titular.

Antes de iniciar a partida com o Goiás, Diego foi acionado por Ceni contra o Ceará, Fluminense, Bahia e Coritiba, pelo Brasileirão, além de ter entrado nos dois duelos com o Racing, da Argentina, pelas oitavas de final da Libertadores.

A permanência de Diego na vaga de Gerson, contudo, é improvável, mesmo após a boa atuação diante do Esmeraldino. O Coringa é titular absoluto de Ceni, sendo o atleta com mais minutos em campo sob o comando do técnico.

Por outro lado, a atuação do camisa 10 reforça a confiança do jogador, que pode voltar a ser utilizado por Ceni em outras funções. Contra um adversário retraído, por exemplo, Diego pode aparecer no lugar de Willian Arão, aumentando a qualidade de passe e condução do meio de campo com Gerson.

Outra possibilidade é a entrada de Diego no lugar de Everton Ribeiro, que, apesar de também contar com a confiança e admiração do treinador, não vive seu melhor momento com a camisa do Flamengo. Com nove jogos pela frente e o título do Brasileirão em disputa, o camisa 10 pode tornar-se solução no Fla.

Futebol