PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Tropeço expõe falta de variações ofensivas do Fluminense

01/12/2020 08h10

O tropeço do Fluminense diante do RB Bragantino expôs a dificuldade da equipe das Laranjeiras em lidar com suas limitações. Após a equipe ter desperdiçado a chance de entrar no G4 do Campeonato Brasileiro, o técnico Odair Hellmann reconhece que deposita suas fichas no retorno dos jogadores que estão se recuperando de lesão e de Covid-19 para que a equipe volte a se aproximar do pelotão da frente.

- Está faltando a possibilidade de ter todos à disposição, para fortalecer a equipe. Com isso, se fortalece as individualidades. O Nenê está dentro deste contexto - declarou.

O camisa 77 não se apresentou com a mesma frequência para jogadas e tornou o time "torto" nas investidas, uma vez que a prioridade passaram a ser lances para Lucca e Marcos Paulo. As "cartadas" do meia acabaram sendo lances de bola aérea e uma finalização por cobertura na qual aproveitou saída errada do goleiro Cleiton.

- Tentamos uma construção mais curta e não conseguimos. Precisa de um centroavante para ter imposição por dentro, com dois pontas agudos. Tanto que finalizamos mais no segundo tempo, fomos melhores - declarou Odair.

A falta de Fred para que a engrenagem pensada por Odair Hellmann funcione ficou refletida no decorrer da partida. Felippe Cardoso, Luiz Henrique e Caio Paulista chegaram a fazer com que o Fluminense dominasse as ações, mas apenas rondavam a área adversária, sem tornar o time incisivo.

O Fluminense volta a campo neste sábado, às 19h, no Maracanã, diante do Athletico-PR. Enquanto espera contar com todo o seu elenco, o Tricolor das Laranjeiras tem o desafio de fazer o time atual transformar a dedicação atual em uma sequência de vitórias.

Futebol