PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Infectados do Flamengo retornam ao Brasil nesta terça; veja as partidas que os seis jogadores podem perder

21/09/2020 14h45

Com uma logística diferenciada, os seis atletas do Flamengo que testaram positivo para Covid-19 no Equador retornam ao Brasil ainda nesta terça-feira, antes da partida do time da Gávea contra o Barcelona (EQU) em Guayaquil, pela quarta rodada do Grupo A da Libertadores. Bruno Henrique, Diego Ribas, Isla, Matheuzinho, Michael e Filipe Luís voltam ao Rio de Janeiro na mesma aeronave que foi fretada para levar quatro "reforços" às pressas na segunda.

A informação foi inicialmente publicada pelo "GE" e confirmada pelo LANCE!.

Desde a confirmação dos resultados positivos para Covid-19, no fim de semana, o trabalho foi intenso da diretoria na parte de logística, tanto para conseguir levar Natan, João Lucas, Guilherme Bala e Rodrigo Muniz a tempo de ficarem à disposição de Domênec Torrent na partida desta terça, quando para obter todas licenças e documentos para que os seis atletas infectados possam retornar ao Brasil com o máximo de segurança - para eles e para a tripulação.

Bruno Henrique, Diego Ribas, Isla, Matheuzinho, Michael e Filipe Luís são ausências confirmadas nesta terça-feira, contra o Barcelona de Guayaquil, em partida que ganhou importância ainda maior após a goleada sofrida na última quinta-feira, por 5 a 0 para o Independiente Del Valle em Quito, pela Liberta.

Os seis também desfalcam o Flamengo contra o Palmeiras, no dia 27, pelo Campeonato Brasileiro. O compromisso seguinte é justamente contra o Del Valle, pela quinta rodada do Grupo A da Copa. Para este jogo, a diretoria do clube ainda tem a expectativa de conseguir a liberação destes jogadores.

Ao chegarem no Brasil, Diego, Bruno Henrique & Cia seguirão isolados até o fim de semana, quando serão novamente submetidos à exames de Covid-19. Caso testem negativos, estarão aptos a jogar contra o Del Valle e em conformidade com o protocolo da Conmebol na Libertadores. Foi em situação similar que o Boca Juniors pôde viajar para o Paraguai (venceu o Libertad por 2 a 0 na última quinta-feira, pelo Grupo H da Copa)c om jogadores que haviam sido infectados, mas não estavam mais transmitindo a doença. A entidade acatou a alegação.

Futebol