PUBLICIDADE
Topo

Lucas Ocampos fala em idolatria e experiência de conviver com Messi

15/07/2020 19h02

Por mais que os atletas profissionais estejam, em tese, mais próximos dos seus ídolos do que os torcedores, o fato de poder dividir a convivência de vestiários e atuar ao lado deles não deixa a situação menos encantadora como demonstrou o meia-atacante argentino Lucas Ocampos, do Sevilla.

Falando em entrevista ao diário 'Olé'. o jogador revelado pelo River Plate contou quais foram as impressões e sensações de ter, pela primeira vez na sua carreira, atuado ao lado de Lionel Messi. Na oportunidade, ele foi convocado para a sequência de amistosos contra Alemanha (empate em 2 a 2) e Equador na goleada por 6 a 1 tendo ambos os compromissos ocorrido em outubro de 2019.

Para ele, o que mais lhe impressionou foi o fato de que La Pulga torna todos os momentos simples, quase que normatizando o fato de todos estarem próximos de uma figura que, como o próprio Ocampos disse, "é vista como um Deus".

- Foi chocante para mim o primeiro dia. Eu o havia conhecido quando jogamos contra, mas nada de compartilhar vestiários e essas coisas. A primeira coisa que chocou, e é o que sempre digo, é um jogador e uma pessoa que, com tudo o que Messi é, te faz sentir normal. Alguns o veem como Deus, essa é a realidade, e ele te faz sentir como mais um, partícipe do momento. Em campo ele aporta um montão de coisas, te deixa atento, te dá a bola, você se dá conta de que, se ele tiver a bola, você faz um movimento e a bola vai estar lá. É um pouco de entender o momento da partida e do jogo, é o jogador que mais tem a bola e conduz o ritmo da equipe - descreveu o jogador atualmente com 26 anos de idade.

O fato de ser um admirador de Messi não impediu com que, em idades menores, Lucas Ocampos alimentasse uma admiração sincera e declarada pelo português Cristiano Ronaldo. Comentando, principalmente, sobre o período em que o gajo atuou ao lado de Carlitos Tevez no Manchester United:

- Era muito fã quando era criança porque estava em um momento que entendia mais o que era o futebol. Em 2009, quando o Manchester United do Cristiano era um furor, estava Carlitos Tevez também. Me lembro desses momentos porque, na Argentina, os jogos passavam muito cedo, tipo dez da manhã, e eu acordava só pra ver as partidas. Não era tão fácil na época, o YouTube tinha acabado de surgir e me lembro de ter uma lan house perto de casa, via vídeos, tentava praticar... a verdade é que é um jogador que eu sempre gostei e sempre o admirei, obviamente.

Futebol