PUBLICIDADE
Topo

No Sion, brasileiro treina em casa: 'Tenho praticamente uma academia'

31/03/2020 17h50

Os jogadores brasileiros seguem em quarentena ao redor do mundo. E na Suíça não é diferente. Raphael, defensor do Sion, está em isolamento com a sua família em um momento importante. Com um problema no tendão de Aquiles, o zagueiro continua fazendo em casa sua rotina de treinamentos para finalizar a recuperação.

O atleta já estava fazendo a transição para os gramados, mas, por enquanto, seguirá apenas com os trabalhos de academia e fisioterapia.

- Como eu estou voltando de lesão eu mantenho minha rotina de treinos normalmente em casa. Tenho praticamente uma academia aqui para fazer meus treinos. Acordo de manhã e treino. Uma vez por semana tenho que ir ao meu médico na Alemanha para fazer exames. E ainda eu vou a uma clínica privada todos os dias para fazer fisioterapia - disse ele, que emendou:

- O clube mandou um programa especial de treinos para cada jogador. Treino de segunda a sábado. Membros superiores, inferiores, cardio, etc. Seguimos trabalhando forte para não deixar essa paralisação afetar tanto a nossa saúde.

Ainda não há definição quanto ao futuro do campeonato suíço. Ao que tudo indica, a competição será encerrada sem um time vencedor e sem rebaixamento. Os dois clubes mais bem colocados até o momento na segunda divisão - FC Lausanne-Sport e FC Vaduz - seriam promovidos. A Super Liga, atualmente com 10 equipes, passaria a ter 12.

- Era fundamental parar tudo. Não tinha como. Antes de atletas nós somos seres humanos. Temos sempre de pensar nas nossas saúdes e de quem está a nossa volta. A vida sempre em primeiro lugar - completou.

Raphael é cria das categorias de base do Guarani. O zagueiro ainda passou pelo Cruzeiro, Corinthians e Vitória, antes de chegar ao Porto Alegre, clube que o projetou para a Europa. Defendeu o Whitehawk, o Swindon Town (ambos da Inglaterra) e o Boavista (Portugal) até se transferir para o Sion, da Suíça.

Futebol