Topo

Futebol


Estilo de jogo, protagoismo... Razões para acreditar em um bom rendimento de Coutinho no Bayern

20/08/2019 13h23

O Bayern de Munique surpreendeu e anunciou o empréstimo de Philippe Coutinho, por uma temporada, com a opção de compra, por 120 milhões de euros (R$ 538 milhões), no fim do vínculo. Após uma temporada de altos e baixos no Barcelona, o atacante da Seleção Brasileira tem um novo desafio na carreira.

Criticado por torcida e a imprensa espanhola, a passagem de Philippe Coutinho no Barça foi marcada momentos no banco de reserva, provocação aos torcedores e números e atuações abaixo do que está acostumado a exibir. Nos Bávaros não faltam razões para que o brasileiro recupere a boa fase. Confira algumas.

REFORMULAÇÃO

O Bayern de Munique passa por uma reformulação. Após um longo período vitorioso, a equipe se despediu de jogadores que fizeram história, como Arjen Robben, Franck Ribery e Rafinha. A paciência para novos jogadores e uma mudança na estrutura da equipe vai ser maior. No Barcelona, Coutinho já chegou em um time que já tinha uma espinha dorsal mais definida. O jogador pode se tornar o novo grande protagonismo de uma equipe que carece mais de protagonistas.

SEM PRESSÃO FINANCEIRA

A pressão por uma resposta dentro de campo vai ser menor. O Barcelona gastou 145 milhões de euros (R$ 654 milhões) para tirar o jogador do Liverpool em 2018. Coutinho se tornou o jogador mais caro da história do Barça. A cobrança foi muito maior. Dentro de um prisma financeiro, a situação é mais confortável agora. Os Bávaros optaram pelo empréstimo. Se der certo, pode comprar, caso contrário, o brasileiro retorna aos catalães.

FATOR MESSI

No Barcelona, Coutinho, em determinados momentos, foi sacrificado em prol de um esquema que favorecia o desempenho de Lionel Messi. No Barça, o esquema roda ao redor do argentino, principalmente com o treinador Ernesto Valverde, que chegou a optar por Dembélé no lugar de Coutinho. No Bayern de Munique, o atacante não vai encontrar esse tipo de cenário.

POSICIONAMENTO

Coutinho joga melhor pela esquerda. No Liverpool, clube em que viveu a melhor fase de sua carreira, de seus 201 jogos, 99 foram pela esquerda, com 33 gols e 24 assistências. Quando jogou pelo meio, em 85 jogos, teve números inferiores, com 15 gols e 18 assistências. No Barcelona, Coutinho jogou até na direita (nove jogos). Na esquerda foram 58 jogos e no meio, oito. No Bayern de Munique, ele chega com o posto de titular na posição em que melhor atua, tendo em vista as poucas opções dos Bávaros no setor.

NOVOS ARES

O atacante foi muito criticado no Barcelona e teve que lidar com a perseguição da imprensa espanhola e vaias dos torcedores. Com talento inegável, uma mudança de ares vai favorecer Coutinho. O Bayern de Munique, acima de tudo, dá uma chance de um recomeço ao jogador em um ambiente menos agressivo.

ESTILO DE JOGO

O estilo de jogo do futebol alemão combina com o de Coutinho. Desde 2010, a Alemanha passou por uma reformulação na base, o que influenciou em seu estilo de jogo. O futebol do país se adaptou ao futebol de posse de bola e do talento individual, com passes curtos e mais movimentação. Ideal para o brasileiro.

Mais Futebol