PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Carille vê Grêmio, Santos e Palmeiras na briga pelo título com o Corinthians

29/08/2017 14h40

Dez pontos à frente e com uma partida a mais que o Grêmio, que é vice-líder do Campeonato Brasileiro neste momento, o Corinthians já faz projeções da briga pelo título. Defensor da tese de que o torneio define quem vai brigar por cada objetivo próximo das oito rodadas finais, o técnico Fábio Carille afirmou nesta terça-feira que acha "muito difícil" uma equipe fora do G4 entrar firme na disputa pelo título, limitando a briga a Grêmio, Santos e Palmeiras.

- Nos últimos anos faltando três ou quatro rodadas se definiu (o campeão), mas ainda não dá para fazer essas contas, tem muita coisa para acontecer. Costumo dizer que faltando oito, dez rodadas, você sabe o que vai acontecer. Tivemos uma arrancada no primeiro turno que pode acontecer para outras equipes. É difícil? É. Mas pode acontecer. Acho que até o Palmeiras briga, fora isso daí... é muito difícil, mas não é impossível. Abaixo disso acho muito difícil - afirmou, à Rádio Jovem Pan, o técnico do Corinthians, que espera queda de pontuação de sua equipe no segundo turno.

- Primeiro turno foi muito fora da curva, sou muito ciente disso. No início do Brasileiro nós fazemos nossas contas e eu queria chegar com 33, 35 pontos, virar o turno assim. De repente viramos com 47. Sei que não vamos repetir isso, o campeonato é muito difícil e viramos o time a ser estudado, o time a ser batido.

Com 47 pontos, o Corinthians teve o melhor turno da história de um Brasileirão disputado no formato de pontos corridos. Na segunda metade do campeonato, entretanto, a equipe começou a oscilar: venceu a Chapecoense fora de casa, mas foi derrotada por Vitória e Atlético-GO, na Arena de Itaquera. Apesar disso, a vantagem na ponta não sofreu grandes alterações, pois são dez pontos para o Grêmio, 12 em relação ao Santos e 14 contra o Palmeiras, que fecha o G4.

Atual quinto colocado, o Flamengo tem 15 pontos a menos que o Corinthians, e já está na faixa considerada "muito difícil" pelo técnico do time paulista.

Esporte