PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Lisca deixa o comando do América-MG e nome é especulado no Ceará

Lisca deixa o América-MG após 16 meses no comando do clube mineiro - Reprodução/Instagram/América
Lisca deixa o América-MG após 16 meses no comando do clube mineiro Imagem: Reprodução/Instagram/América

Henrique André*

Do UOL, em Belo Horizonte

14/06/2021 14h50

Classificação e Jogos

Contratado em janeiro do ano passado para substituir Felipe Conceição, que na semana passada acabou demitido do Cruzeiro, o técnico Lisca não comandará mais o América-MG. Após três derrotas seguidas no Campeonato Brasileiro e ainda não somar ponto na competição mais importante do país, o gaúcho de 48 anos pediu o boné e agora está livre no mercado.

Na tarde de hoje (14), Lisca se reuniu com o presidente Marcus Salum e optou por deixar o clube mineiro, com o qual teve casamento de muitas alegrias, principalmente na temporada passada, quando o Coelho foi vice-campeão da Série B e semifinalista da Copa do Brasil. Foram 81 jogos, 40 vitórias, 27 empates e 14 derrotas. A intenção da diretoria do alviverde, inclusive, era de que as partes entrassem em acordo e que o técnico permanecesse em Belo Horizonte. Contudo, sem sucesso.

Vozão no radar?

Um possível destino de Lisca, conforme apurou a reportagem, é o Ceará, clube que treinou até abril de 2019 e que vive momento complicado sob comando de Guto Ferreira.

A situação de Ferreira ficou complicada diante da diretoria e dos próprios torcedores após o Ceará ser eliminado da Copa do Brasil pelo maior rival estadual do Vozão, o Fortaleza, na última quinta-feira. O treinador já vinha acumulando alguns fracassos e passou a ser questionado no cargo. Mesmo com investimento recorde de R$ 8 milhões para a temporada, a equipe não vem conseguindo performar dentro de campo. Ontem, o Vozão não passou de empate sem gol com a Chapecoense.

Como a delegação ainda retorna de Chapecó-SC, onde atuou pela terceira rodada da competição nacional, a diretoria ainda não definiu se manterá ou não o atual comandante. Porém, nos bastidores do clube, a queda parece iminente, mesmo que não aconteça neste início de semana.

Nas duas passagens pelo clube cearense, Lisca conseguiu evitar dois rebaixamentos dados como quase certos. Em 2015, com nove rodadas a serem disputadas para o fim da Série B, o alvinegro garantiu 20 dos 27 pontos possíveis, fugindo da Terceira Divisão do Brasileiro.

Em 2018, após um início ruim na Série A, o Ceará o chamou novamente, na 10ª rodada, quando ainda não havia vencido na edição. Depois da chegada do agora ex-técnico do América-MG, foram 10 vitórias, 11 empates e oito derrotas, terminando a 38ª rodada na 15ª posição.

Futebol