PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Ex-juiz que prejudicou Palmeiras na Libertadores é escalado para estreia do Corinthians na Sul-Americana

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

15/04/2021 21h30

Os árbitros dos jogos da primeira rodada da fase de grupos da Copa Sul-Americana foram definidos pela Conmebol nesta quinta-feira. O duelo entre River Plate, do Uruguai, e Corinthians será comandado pelo argentino Dário Herrera, com o auxílio dos compatriotas Julio Fernandez e Facundo Rodríguez. Já o VAR estará sob supervisão do paraguaio Amelio Andino.

O que chamou a atenção, no entanto, foi a escolha de Ubaldo Aquino como assessor de árbitros. O paraguaio ficou conhecido no Brasil pela atuação desastrosa no empate por 2 a 2 entre Palmeiras e Boca Juniors, na primeira partida pela semifinal da edição de 2001 da Copa Libertadores.

Na ocasião, o juiz interferiu diretamente no resultado da partida, realizada no dia 7 de junho. Depois do Verdão abrir o placar com Alex, o Boca empatou em pênalti inexistente Alexandre sobre Barihjo, convertido por Guillermo Schelotto. Já no segundo tempo, Fábio Júnior deixou o Alviverde novamente em vantagem, mas Barihjo igualou novamente. O destaque, no entanto, foi o pênalti claro do goleiro Córdoba sobre Fernando ignorado por Aquino, que ainda deu amarelo ao volante. Depois, Fernando e Barihjo seriam expulsos.

Juiz Ubaldo Aquino teve atuação desastrosa na semifinal da Libertadores 2001 (Imagens: Reprodução)

"Juiz paraguaio dá pênalti inexistente para o Boca e deixa de marcar outro para o Verdão", noticiou o jornal A Gazeta Esportiva em sua capa no dia seguinte. A reportagem sobre o jogo, intitulada "Assalto na Argentina", afirma que o "Verdão foi roubado na primeira semifinal".

A edição do dia 8 de junho de 2001 ainda relatou a insatisfação dos palmeirenses com a arbitragem. "Está tudo armado. A torcida faz barulho e o árbitro se borra todo. O cara (Barihjo) se atirou e um desempenho assim pode estragar todo um trabalho", protestou o zagueiro Alexandre.

O meia Alex, autor do primeiro gol, reclamou do lance com o volante Fernando: "O pênalti foi claro e ele não marcou porque não quis". Em 2018, o ex-jogador relembrou o episódio nas redes sociais.

Na partida de volta da semifinal da Libertadores de 2001, com Oscar Ruiz no apito, as equipes empataram novamente em 2 a 2, mas no Palestra Itália. Na disputa de pênaltis, o Boca Juniors levou a melhor e avançou à final. Dois anos antes, foi Ubaldo Aquino o árbitro responsável por dirigir a decisão entre Palmeiras e Deportivo Cali, disputada no mesmo estádio e vencida pelo Alviverde.

River Plate, do Uruguai, e Corinthians se enfrentam na próxima quinta-feira, às 21h30 (de Brasília), no Defensores del Chaco, em Assunção, no Paraguai.

Futebol