Maracanã: TCE aceita ajustes do Estado e deixa caminho livre para licitação

O Tribunal de Contas do Rio de Janeiro (TCE-RJ) aceitou as considerações e ajustes feitos pelo Governo do Estado no edital de concessão do Maracanã e manteve o processo de licitação do estádio. Assim, está mantido para amanhã (7) o recebimento dos interessados em administrar o estádio pelos próximos 20 anos.

O que aconteceu

No TCE, o passo mais recente foi dado hoje (6), após a corte de contas rejeitar um pedido de suspensão feita por uma comissão de auditoria e pela Secretaria Geral de Controle Externo.

O TCE entendeu que o governo do Rio cumpriu seis determinações feitas pelo tribunal em agosto deste ano, que eram condicionantes ao prosseguimento do processo de licitação.

A relatora do processo, a conselheira Mariana Willeman, explicou item por item e ressaltou, no geral, que adiar a concessão do Maracanã por mais tempo seria prejudicial.

"Considero que as informações apresentadas pelo Estado do Rio mostram-se suficientes para justificar e ou superar o integral cumprimento das determinações, o que afasta o requisito para uma medida de urgência", disse ela.

As determinações feitas anteriormente pelo TCE diziam respeito diferentes pontos do edital, como a estruturação econômico-financeira, orçamento e o número mínimo de jogos por ano exigido na proposta técnica da licitação.

Quem está na disputa

Flamengo e Fluminense disputarão juntos a licitação, mas devem ter a concorrência de um consórcio formado pelo Vasco, a Legends e WTorre. Um terceiro elemento na disputa é o grupo Arena 360, que gere o Mané Garrincha, em Brasília.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes