'Flamengo fez uma palhaçada': Mauro Cezar detona festa de despedida

O colunista Mauro Cezar Pereira criticou no Posse de Bola a festa de despedida do Flamengo para Filipe Luís e Rodrigo Caio em um jogo decisivo da reta final do Brasileirão. Segundo ele, o Rubro-Negro deveria se constranger com o acúmulo de fracassos em 2023.

'O Flamengo protagonizou uma palhaçada ontem': "Falta um monte de coisa no Flamengo. Landim e Braz têm uma grande participação e são os artífices do fracasso do Flamengo. Então, se o Flamengo não consegue competir até a última rodada com chances reais de ser campeão, mesmo com todas as chances oferecidas pelo Botafogo e bem aproveitadas pelo Palmeiras, isso tem aí as digitais do Landim e do Braz. Não fossem os dois e sua péssima gestão, o Flamengo talvez fosse o campeão ou talvez tivesse uma chance maior. Trocaram 30 vezes de técnico, preparadores físicos, ficam nessa loucura sem fim, e ontem o Flamengo protagonizou uma palhaçada ontem. Fazer homenagem a jogador de futebol depois de perder de 3 a 0 para o Atlético-MG e dar adeus às chances de título, num jogo valendo 3 pontos, contra um time que é o terceiro colocado como visitante no campeonato, que meteu 3 a 0 no primeiro turno, num jogo que valia a classificação para a fase de grupos da Libertadores, que sequer está assegurada mesmo com a vitória".

'A bananice rubro-negra foi tratada como normal': "As pessoas tratam isso como normal, o Flamengo festejou o que ontem? Jogadores no campo, festejando, jogadores emocionados com o quê? Isso é o fim da picada, normalizaram a bananice, a bananice rubro-negra foi tratada como algo normal e institucional. Não aprenderam nada com a história recente do clube, com a história do Cabañas, e não aprendem nada com o Palmeiras, que mesmo sem ser brilhante, por que que ganha o campeonato, porque o Palmeiras pode jogar mal, mas o Palmeiras nunca é indolente, nunca é banana, nunca é preguiçoso. É diferente, jogar mal, perder, é circunstancial, acontece, o Palmeiras teve sequências de derrotas, mas o Palmeiras joga sério. O Flamengo sobe nas tamancas, põe as mãos na cintura, não corre em certos jogos, não compete. Toma de 4 do Fluminense na final do Carioca, toma de 4 do Bragantino, toma de 3 do Atlético-MG, do Athletico-PR, do Cuiabá, perde para Aucas, empata com Nublense, é eliminado pelo Olímpia, querem mais exemplos nesse ano ridículo?".

'No Flamengo, ninguém se constrange com nada': "Aí você tem uma entrevista do Filipe Luís em que parece que está tudo bem, que quer ser técnico, ninguém tem constrangimento nenhum. No Flamengo, ninguém se constrange e isso tem as digitais claras dos dois dirigentes de cargos mais elevados, o vice de futebol e o presidente do clube, que permitiram, não sei se a ideia partiu dele, mas concordam com uma homenagem a jogador em jogo valendo três pontos. Alguém acha que Jorge Jesus ia aceitar homenagem a jogador num jogo valendo a classificação para a Champions League ou para a Libertadores? Sendo que o técnico chegou agora, em 2023, com a missão de se classificar para a Libertadores, aí a chance do título se ofereceu, ele e seus jogadores não foram capazes, não foram competentes o bastante, aí você vai fazer festa? Vão me convencer que o Filipe Luís jogou por opção do Tite, e não por que ele tinha que ser homenageado? E ele erra na jogada que gerou o pênalti que gerou o gol do Cuiabá, proporcionando um final de jogo perigoso para o Flamengo. Se toma um gol ali, a chance é enorme de ficar fora da fase de grupos da Libertadores".

'Gramado do Palmeiras apodreceu': Arnaldo Ribeiro analisa recados de Abel

Siga o UOL Esporte no

Arnaldo Ribeiro comentou as declarações de Abel Ferreira em relação à grama sintética do Allianz Parque. Para ele, o técnico português acerta ao exigir a renovação do gramado.

Assista ao Posse de Bola na íntegra

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora