São Paulo: Por que oposição abandonou disputa e ajudou reeleição de Casares

O atual presidente Julio Casares será o único candidato na eleição presidencial do São Paulo, pois a oposição desistiu de lançar uma chapa para concorrer contra o atual mandatário.

O que aconteceu

A oposição não registrou nenhuma chapa para a eleição presidencial marcada para o dia 8. O prazo, estatutariamente, terminou no último dia 28, dez dias antes do pleito.

Um dos líderes da oposição afirmou ao UOL que Casares será eleito. Ele disse que seu grupo já sabe disso e que registrar uma chapa seria apenas "para demonstrar oposição" — o que não foi feito.

Para a eleição de presidente do Conselho do clube, outros nomes devem registrar candidatura até segunda-feira (4), porém a maioria de situação. Jorge Afonso e Marcelo Pupo são dois dos nomes que devem aparecer no pleito, enquanto Olten Ayres busca reeleição.

Por que a desistência?

No São Paulo, a eleição é indireta, ou seja, apenas os conselheiros eleitos podem votar. Na última semana, a eleição de novos conselheiros aumentou ainda mais o favoritismo de Casares, com 88 nomes da situação e somente 12 de oposição.

Além dos 100 novos nomes, o Conselho do São Paulo é formado por mais 160 membros vitalícios. O colegiado é considerado muito favorável à reeleição do atual presidente.

Rito irá acontecer

Apesar de ter apenas um candidato, o rito de eleição vai ocorrer normalmente no dia 8. O pleito, claro, será protocolar.

Continua após a publicidade

Em 2020, Casares foi eleito com 66% dos votos. Ele recebeu 155 votos contra 68 de Roberto Natel.

Canal do São Paulo

Quer saber tudo o que rola com o São Paulo sem precisar se mexer? Conheça e siga o novo canal do UOL dedicado ao time no WhatsApp.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes