'É um time que ruiu, não existe mais': Mauro Cezar detona erros do Botafogo

O colunista Mauro Cezar Pereira afirmou no Posse de Bola que o futebol do Botafogo acabou nessa reta final do Brasileirão. Para ele, o Glorioso fez uma campanha fora da curva no primeiro turno, errou muito ao longo do caminho e ruiu no fim diante das adversidades técnicas, táticas e psicológicas do campeonato.

'O Botafogo fez um campeonato de extremos': "Aquilo que era o anormal, o Botafogo fez um campeonato carioca ridículo, não se classificou à semifinal, aí engatou uma sequência de 10 jogos com o Luís Castro muito boa, algo completamente fora do padrão, fora do normal, sem jogar um futebol tão bom assim, era um time competitivo e tudo dava certo nos jogos em que ele era dominado. O que está acontecendo agora é um pouco exagerado, mas são os extremos. Também era extremo o Botafogo ganhando aqueles jogos, também era extremo o Botafogo pontuando tanto, não jogava para isso, não tem time para isso. Tem um time para fazer uma campanha regular, mas o Botafogo foi de extremos".

Questões emocionais, técnicas e táticas: "Agora, acontece uma queda vertiginosa por conta de questões não só emocionais, mas técnicas, táticas, um time desarvorado, um técnico que foi contratado do Peru e não estava acompanhando o futebol brasileiro como se ele estivesse aqui. Aí no jogo contra o Santos, ele coloca o Segovinha para marcar ali na direita a recomposição, e como é fraquinho para marcar ali na direita o Segovinha, é só a musiquinha mesmo, que parece até uma ironia hoje em dia. Ele tropica, cai e o Soteldo faz o cruzamento para o gol do Santos. E nesse jogo agora, o Botafogo também não jogou nada contra o Coritiba e arrumou um pênalti maroto, mas está no dossiê esse pênalti? Vamos ver se vai entrar. Saiu o gol, mas o time está tão desconcentrado hoje, tão aéreo, que toma aquele gol de empate".

'Esse é um time que ruiu, não existe mais': "É completamente diferente do time que suportava forte pressão dos adversários e sustentava a vantagem. Como várias vezes, contra o Grêmio, contra o São Paulo, contra o Palmeiras, contra o Cruzeiro, contra o Flamengo, lá no começo do campeonato, esse foi o Botafogo. Esse é um time desconcentrado, olha a semelhança desse gol do Coritiba com aqueles dois gols do Palmeiras, isso é um time que está completamente desarvorado, que ruiu, não existe mais. É o elefante da árvore que a torcida adversária do Botafogo falava — o elefante caiu da árvore, vai subir de novo? Está difícil, porque não é uma questão só matemática, o futebol do Botafogo acabou, foram extremos. Perdeu-se muita noção da realidade, os erros cometidos foram muitos e o dono do Botafogo, que até outro dia era exaltado, mostra que não sabe nada de gestão de futebol, nada, ele cometeu muitos erros. E pior: em vez de ser a voz do equilíbrio num ambiente irracional muitas vezes, ele engrossou o coro do coitadismo quando tinha que botar a bola no chão e não terceirizar responsabilidades".

'Palmeiras será campeão por inércia', diz Arnaldo sobre o título brasileiro

Siga o UOL Esporte no

Arnaldo Ribeiro analisou que o Palmeiras será campeão brasileiro em 2023 "por inércia". Segundo ele, o time de Abel Ferreira é o mais sólido do Brasil e tem um trabalho de longo prazo que faz diferença na reta final dos campeonatos.

'Flamengo não fez nada para ser campeão': Mauro Cezar defende limpa no elenco

Siga o UOL Esporte no
Continua após a publicidade

Mauro Cezar analisou o péssimo ano do Flamengo em 2023 e defendeu uma limpa no elenco rubro-negro para a próxima temporada. O colunista do UOL criticou o trabalho de Rodolfo Landim, Marcos Braz e companhia na gestão do clube.

Assista ao Posse de Bola na íntegra

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes