Renato Gaúcho confirma saída de Suárez: 'Infelizmente ele vai embora'

O técnico Renato Gaúcho praticamente confirmou a saída de Luis Suárez do Grêmio, em coletiva de imprensa após a vitória sobre o Goiás, pelo Brasileirão.

Ele chegou e, desde o início do ano, tem nos ajudado muito. O torcedor se encantou com ele. Ele é um profissional extraordinário dentro e fora do campo. Eu queria poupar ele, mas ele queria jogar todos os jogos. E não machuca. Vamos sentir saudade dele, com certeza. Ele é muito querido, tive um grande prazer de trabalhar com um dos melhores do mundo. Vai ficar esse vácuo para o ano que vem. Não é fácil encontrar um cara com o talento dele. Infelizmente, era muito difícil ele permanecer. Todo mundo quer, mas esse milagre só ele pode reverter. Infelizmente ele vai embora.
Renato Gaúcho

Na busca pelo título brasileiro, o comandante tricolor também projetou a concorrida disputa pela taça, faltando apenas dois jogos para o fim do campeonato.

Lógico (que dá para sonhar com o título). Enquanto houver chances matemáticas, sim. Tudo pode acontecer no futebol. Estamos quatro pontos atrás do Palmeiras e ainda faltam seis pontos. Enquanto houver chance, vamos correr atrás. Nunca desistimos e nunca deixamos de acreditar no título. Vamos continuar batalhando.
Renato Gaúcho

O que mais ele disse:

Classificação: "Acho que o grupo está de parabéns, parabéns à presidência, parabéns à diretoria, à comissão técnica. Estamos no momento na pré-Libertadores, mas temos mais dois jogos pela frente. E com chance de brigarmos pelo título. Sempre acreditamos, vamos continuar acreditando enquanto houver chances matemáticas. E vamos ver o que acontece nesses dois próximos jogos. Mas acho que o mais importante de tudo, o primeiro passo, nós demos ao colocarmos o clube na Libertadores do próximo ano."

Possível saída: "Minha cabeça está nos dois próximos jogos. Eu não posso falar nem sim, nem não. Eu sou um profissional que sempre cumpre com os meus contratos. Eu não vou deixar de cumprir neste ano. Eu acho que essas perguntas, vocês têm que perguntar para o presidente e para o vice-presidente. Eu não tenho resposta ainda."

Sobre Suárez: "Chegou quietinho, depois foi se soltando, foi brincando, aceitava as brincadeiras. Muitas vezes, eu queria tirar ele do treino, eu queria tirar ele de um jogo para poupar, ele queria continuar. Então, você vê a dimensão do profissional que ele é. Eu tive o prazer de trabalhar com um grande profissional, que é um dos melhores do mundo, o quarto maior artilheiro do mundo. Vai ficar esse vácuo no ano que vem. Não é fácil encontrar um jogador do talento dele, da capacidade dele. E quando se encontra, fica inviável trazer financeiramente. Agora eu vou parar de sacanear, né? É um a menos para poder sacanear, mas faz parte do futebol.

Reposição: "Falar com a diretoria, com o presidente, para tentarem achar um outro atacante que o torcedor gosta, da capacidade dele, vai ser difícil. Mas foi um prazer, um prazer muito grande. Não só para mim, mas para o clube todo, para o nosso torcedor, que abraçou ele."

Continua após a publicidade

Briga pelo título: "Algumas rodadas atrás, todo mundo já queria entregar a taça para o Botafogo. Então, você vê o que é o futebol. O Botafogo hoje está um ponto atrás da gente, o Palmeiras um pouco à frente, o Flamengo e o Atlético-MG tem um ponto na nossa frente. Então, muita coisa pode acontecer. Faltam 6 pontos, enquanto houver chance, a gente vai brigar, a gente vai correr atrás, e nunca desistir."

Último jogo na Arena: "E mais do que nunca, já peço para o torcedor lotar a arena no domingo. É um jogo muito difícil também, e a gente precisa da vitória, a gente precisa do apoio do nosso torcedor. É o último jogo não só do Suárez, mas do Grêmio esse ano aqui na Arena. Nós temos que dar uma despedida para o Suárez, à altura do que tudo o que ele fez em 2023."

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes