Neymar sofre ruptura do ligamento do joelho e passará por cirurgia

Neymar sofreu um rompimento no ligamento cruzado anterior e do menisco do joelho esquerdo. Esse é o diagnóstico após o exame de imagem realizado hoje (18), em São Paulo. A previsão mínima de retorno aos gramados é de seis meses.

O que aconteceu

O camisa 10 da seleção brasileira foi avaliado em uma clínica da capital paulista, acompanhado pelo médico Rodrigo Lasmar.

Neymar será operado em data ainda a ser definida.

O resultado do exame aponta uma lesão grave, que deixa Neymar fora pelo resto do ano e ainda de um pedaço de 2024.

Neymar, com isso, perde os dois próximos jogos do Brasil pelas Eliminatórias, contra Colômbia e Argentina, nos dias 16 e 21 de novembro, respectivamente.

A lesão também tira Neymar de parte relevante da temporada do Al Hilal, da Arábia Saudita, por quem o jogador foi contratado na última janela de transferências.

O atacante passará por procedimento cirúrgico, em data ainda a ser definida, para correção das lesões. O departamento médico da Seleção Brasileira, sob a supervisão do Dr. Rodrigo Lasmar, e do Al Hilal, estão em contato permanente e alinhados na recuperação do atleta.

— Nota oficial da CBF

Percepção inicial já era de caso grave

A sensação de que Neymar sofreu uma lesão grave foi imediata e veio assim que o craque caiu no gramado do Estádio Centenário, em Montevidéu, onde o Brasil perdeu para o Uruguai, pelas Eliminatórias.

Continua após a publicidade

Neymar foi substituído pouco antes do fim do primeiro tempo e voltou ao Brasil de muletas e com a perna esquerda imobilizada.

O futebol brasileiro e mundial precisa de Neymar bem e recuperado, porque o futebol fica mais alegre quando ele está em campo. Neymar pode contar com a minha amizade e também com todo o apoio da entidade.

— Ednaldo Rodrigues, presidente da CBF

Fim da participação na Era Diniz?

A depender do tempo de recuperação, Neymar corre risco de perder o restante da era Fernando Diniz na seleção, que tem prazo de validade até julho de 2024.

Continua após a publicidade

Para o ano que vem, restam os amistosos contra Espanha e, provavelmente, Inglaterra, em março — ainda não haverá se cumprido os seis meses desde o rompimento do ligamento do joelho. Além disso, podem entrar na conta os jogos pré-Copa América. O torneio começa em junho e, no mundo ideal da CBF, a preparação final já terá a presença de Carlo Ancelotti.

Neymar estava no centro do projeto

Ficar sem Neymar é tudo o que Diniz não queria quando topou assumir de forma transitória a seleção. O técnico sempre deixou claro que tinha o camisa 10 no centro do projeto, classificando Neymar como uma "aberração" do bem.

A participação do camisa 10 sob o comando de Diniz tem dois gols contra a Bolívia e as assistências nos escanteios contra Peru e Venezuela. Quando Neymar saiu de campo diante do Uruguai, o Brasil já perdia por 1 a 0. E não se reergueu. Agora, Diniz vai ter que achar uma solução sem o craque já para a próxima convocação, em novembro.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes