PUBLICIDADE
Topo

Libertadores - 2022

Palmeiras goleia com bicicleta de Rony e enfrenta o Atlético-MG nas quartas

Rony vibra após marcar pelo Palmeiras sobre o Cerro Porteño, pela volta das oitavas da Libertadores 2022 - Marcello Zambrana/Marcello Zambrana/AGIF
Rony vibra após marcar pelo Palmeiras sobre o Cerro Porteño, pela volta das oitavas da Libertadores 2022 Imagem: Marcello Zambrana/Marcello Zambrana/AGIF

Diego Iwata Lima

Do UOL, em São Paulo

06/07/2022 21h05Atualizada em 06/07/2022 23h03

Classificação e Jogos

Pela quinta edição seguida, o Palmeiras está nas quartas de final da Copa Libertadores. O Verdão, que podia perder por até dois gols de diferença, goleou o Cerro Porteño-PAR por 5 a 0, na noite de hoje (6), no Allianz Parque, para carimbar seu passaporte e seguir em busca de seu quarto título na competição, o terceiro seguido.

Rony começou o banco, mas deu um espetáculo. O maior artilheiro do Palmeiras na competição, agora com 18 gols, fez dois gols e, enfim, acertou sua tão sonhada bicicleta, que fechou o placar.

O Palmeiras, dono da melhor campanha, vai enfrentar o Atlético-MG, repetindo o duelo das semis de 2021, só que uma fase antes agora nesta edição. Ao contrário do ano passado, o Alviverde vai decidir a vaga em casa por ser dono da melhor campanha na competição.

O Alviverde chega agora a oito jogos de invencibilidade em seu estádio, pela Libertadores. E, com nove, torna-se o time com mais vitórias seguidas na história do torneio, superando recorde do Peñarol, de 1966.

Cronologia da partida

O Palmeiras abriu o placar aos 36' do 1º tempo. Raphael Veiga cobrou escanteio para trás, recebeu a devolução e cruzou da ponta direita. Em disputa pelo alto contra Gustavo Gómez, Samudio tentou afastar e acabou cabeceando contra o próprio gol.

O time voltou muito melhor para o segundo tempo e ampliou o placar para transformar o jogo em uma goleada. Aos 28', Rony fez o segundo, após passe de Mayke. Um minuto depois, foi a vez de Rony dar assistência para Breno Lopes balançar a rede, após bonita tabela.

Aos 33', um gol paraguaio, mas novamente do Verdão: Wesley cobrou o escanteio e Gómez, sozinho, fez o quarto. E para completar o show de Rony, o camisa 10, enfim, acertou sua tão sonhada bicicleta e fez 5 a 0, aos 37'.

Foi bem: Rony mudou o jogo e fez dois gols - fora a bicicleta

O camisa 10, sempre muito criticado por uma parcela considerável da torcida, mostrou uma vez por que é tão imprescindível para Abel Ferreira. Lento e sem mobilidade, o Palmeiras fazia um jogo modorrento até a sua entrada em campo. Rony mudou o jogo, e o Verdão não abriu o placar dois minutos depois. Depois, o atacante colocou duas bolas na redes, sendo o segundo gol uma pintura: de bicicleta.

Foi mal: Rafael Navarro saiu machucado

O artilheiro da Libertadores não estava em uma noite boa. Além do problema na coxa direita, que o tirou do jogo, Navarro não conseguia se movimentar para dar dinâmica ao ataque. A bola não chegava muito nele, mas porque ele também não se movimentava de modo a dar opção, jogando de costas para o gol.

Jogo do Palmeiras

O time começou desatento e descompactado. E só foi melhorar aos 34' do 1º tempo, quando Rony entrou em campo, devolvendo ao time sua característica de jogo habitual. Ao abrir o placar, o time ganhou confiança e poderia ter feito mais gols.

Jogo do Cerro

Veio para fazer um jogo digno. Apesar de ter ficado muito atrás no placar agregado, não se lançou ao ataque e parecia jogar por uma bola, muito embora precisasse de, no mínimo, duas para levar o jogo para os pênaltis. Atrás no placar, mudou um pouco sua postura, mas nada fez que resolvesse seu problema. E ainda viu o Verdão ir ampliando a diferença.

Primeiro tempo foi ruim

O Palmeiras da primeira etapa jogou muito mal. O time estava desconjuntado e parecia sentir falta do trio de linha poupado, Rony, Scarpa e Zé Rafael. Curiosamente, dois dos mais lúcidos em campo eram jogadores que entraram como titulares neste jogo: Gabriel Menino e Wesley. O volante conseguiu fazer a bola rolar, e o ponta era o único jogador a chegar à linha de fundo e arriscar.

Muitos passes errados e Navarro substituído

Até os 25', o Palmeiras tinha dado apenas um chute a gol, com Wesley, travado pela zaga. O time não acertava o penúltimo e o último passe, de modo que também não conseguia criar oportunidades. Um dos motivos era o estilo de jogo de Navarro, que se lesionou. Acostumado a jogar em profundidade, com a velocidade de Rony, o time parecia trombar numa parede e retroceder quando chegava na altura da intermediária.

Rony muda o jogo em três lances

Na primeira jogada de que participou, Rony ganhou da zaga na velocidade para receber cruzamento de Wesley e bater para fora, cara a cara com o goleiro Jean. A bola veio um pouco mais rápida que o ideal. No segundo, sofreu uma falta. No terceiro, participou da jogada que resultou num escanteio. Veiga bateu bem e, para evitar gol certo de Gómez, Samudio cabeceou contra sua meta: 1 a 0.

Palmeiras voltou melhor e goleou com sobras

A conversa no vestiário deve ter sido boa, porque o Palmeiras voltou bem diferente para o segundo tempo, no mesmo pique que encerrou o primeiro, mas ainda mais agudo. E foi fazendo um gol atrás do outro. A goleada foi uma consequência natural do excelente jogo do time no segundo tempo.

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 5 x 0 CERRO PORTEÑO-PAR
Competição: Copa Libertadores - Jogo de volta das oitavas de final
Data e hora: 6 de julho de 2022 (quarta-feira), às 19h15 (de Brasília)
Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Árbitro: Patricio Loustau (ARG)
Assistentes: Juan Belatti (ARG) e Facundo Rodriguez (ARG)
VAR: German Delfino (ARG)
Cartões amarelos: Gabriel Menino, Rony e Danilo (PAL); Patiño (PAL)
Gols: Samudio (contra), Rony (2), Gómez e Breno Lopes (PAL)

PALMEIRAS: Weverton; Mayke, Gómez, Luan e Piquerez; Danilo (Kuscevic), Gabriel Menino (Zé Rafael) e Raphael Veiga (Atuesta); Dudu (Breno Lopes), Navarro (Rony) e Wesley Técnico: Abel Ferreira

CERRO PORTEÑO: Jean; Rodríguez (Vargas), Riveros, Patiño e Espínola; Aquino, Piris da Motta (Bobadilla), Carrascal e Galeano (Gavilán); Aquino (Nogueira), Samúdio e Moreno (Oviedo). Técnico: Chiqui Arce

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi informado na primeira versão do texto, Rony fez dois gols na goleada do Palmeiras contra o Cerro. O erro foi corrigido.