PUBLICIDADE
Topo

Libertadores - 2022

Torcedores do Boca são autuados por injúria racial e apologia ao nazismo

Yago Rudá

Do UOL, em São Paulo

29/06/2022 01h06Atualizada em 29/06/2022 01h46

Classificação e Jogos

Delegado da Polícia Civil de São Paulo, César Saad informou que dois torcedores do Boca Juniors detidos ontem, na Neo Química Arena, durante jogo contra o Corinthians, serão autuados por injúria racial e outro por apologia ao crime. Outros três argentinos foram detidos pela Polícia Militar nas arquibancadas do estádio, porém liberados por falta de provas.

Durante o jogo, válido pela ida das oitavas de final da Copa Libertadoresque terminou empatado em 0 a 0— corintianos flagraram alguns argentinos imitando macacos e também fazendo gestos nazistas. Essas filmagens, segundo o delegado, ajudaram na identificação dos torcedores do Boca Juniors.

"Inicialmente, os torcedores, que com os seus próprios telefones celulares filmaram alguns torcedores fazendo gesto de macaco, acionaram a Polícia Militar e nós, posteriormente, com o apoio do centro operacional, as imagens das câmeras de segurança (identificamos os torcedores)", explicou Saad à "ESPN".

Em contato com o UOL Esporte, o delegado explicou que a fiança arbitrada aos torcedores detidos por injúria racial será de R$ 20 mil. Os dois são argentinos, um deles reside no Brasil, e serão encaminhados ao DOPE (Departamento de Operações Policiais Estratégicas).

"Eles estão sendo autuados por injúria racial. Nós vamos arbitrar uma fiança de R$ 20 mil para cada torcedor do Boca Juniors. Se eles pagarem, vão responder em liberdade, se não tiverem, permanecem presos aqui à disposição da Justiça", falou Saad.

Na delegacia, estiveram presentes representantes do Boca Juniors, Corinthians, Conmebol, CBF e também do Consulado Argentino. A direção do clube do Parque São Jorge enviou um advogado para representar os torcedores que voluntariamente denunciaram os argentinos detidos pela Polícia Militar.

Houve também uma terceira detenção de um torcedor argentino por apologia ao nazismo. No Brasil, este crime é inafiançável.

Veja os torcedores do Boca flagrados por corintianos: