PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Milionário: de onde Marcelo, do Real, tira fortuna para investir em times?

Com futuro indefinido no Real Madrid, o lateral-esquerdo pode alavancar os negócios em solo brasileiro. Jogador quer investir no Santa Cruz. - PAUL ELLIS / AFP
Com futuro indefinido no Real Madrid, o lateral-esquerdo pode alavancar os negócios em solo brasileiro. Jogador quer investir no Santa Cruz. Imagem: PAUL ELLIS / AFP

Gabriel Dias

Colaboração para o UOL

05/06/2022 04h00

Com futuro indefinido no Real Madrid, o lateral-esquerdo Marcelo, de 34 anos, pode alavancar os negócios em solo brasileiro. O Azuriz, time paranaense que tem Marcelo como um dos investidores, é o principal interessado em adquirir a SAF (Sociedade Anônima do Futebol) do Santa Cruz.

Considerado um dos maiores jogadores da história recente do Real Madrid, não há dúvidas de que Marcelo tenha acumulado um grande patrimônio. Para se ter uma ideia dos seus rendimentos, ele possui um salário que gira em torno de R$ 79 milhões brutos ao ano, valor que o coloca como um dos jogadores de futebol mais bem pagos do mundo.

Não se sabe exatamente o valor da fortuna acumulada por Marcelo, mas o jogador possui diversos bens e negócios ao redor do mundo. Seu patrimônio líquido é acumulado por seus muitos investimentos, bônus, endossos e patrocínios de grandes empresas, como a Adidas.

Atualmente, Marcelo possui uma mansão em estilo colonial na cidade de Madri. Não se sabe exatamente o tamanho do imóvel, seu valor e nem mesmo o bairro onde está localizado, mas pelas imagens postadas pelo jogador nas redes sociais é possível ver que a casa oferece todo o conforto que o jogador necessita.

Assim como a maioria dos futebolistas de alto nível, o lateral possui alguns bons automóveis à sua disposição. O Real Madrid é patrocinado pela Audi e, por esse motivo, Marcelo é um jogador prestigiado e presenteado com os supercarros da fabricante alemã.

Entre sua coleção de possantes, há uma bela perua esportiva: nada menos que um Audi RS6 Performance de 605 cv e também o SUV Q7 3.0 TDI de 272 cv.

marcelo - Efe - Efe
Final da Liga dos Campeões deve ser a última partida de Marcelo pelo Real Madrid
Imagem: Efe

Grupo Doze

Há 15 anos, Marcelo veste a camisa 12 do Real Madrid. Foi o número que ele escolheu quando entrou no time espanhol por causa do dia de seu aniversário. Por isso, resolveu dar o mesmo nome ao grupo que abriga suas empresas, como uma homenagem ao "legado que o número carrega".

Os negócios incluem investimentos do próprio Marcelo e prestação de serviços a terceiros em áreas como gestão de talentos em futebol (que inclui assessoria fiscal e financeira, gerenciamento de imagem e vida pessoal), academias para o esporte e mídia.

Com 53 milhões de seguidores no Instagram e parte do time de influenciadores do LinkedIn, Marcelo ganha dinheiro com a produção de conteúdo digital, como uma web-série sobre sua carreira exibida no YouTube.

A Doze Media também abriga conteúdos de moda, entretenimento e estilo de vida.

Mas a iniciativa mais ambiciosa do jogador é o Doze Clubs, onde Marcelo se tornou investidor no Azuriz FC, de Pato Branco (PR), e no Mafra CD, de Portugal.

De acordo com o atleta, o Azuriz foi adquirido para se tornar referência em formação de atletas e o Mafra, para ter estrutura que permita ao empreendimento dar um salto no mercado europeu. Enquanto o Azuriz forma atletas, o Mafra funciona como vitrine para esses jogadores na Europa.

"Recentemente, com a liberação do modelo de SAF (Sociedade Anônima do Futebol), o mercado de futebol brasileiro passa a ser operado por uma nova abordagem que permite aos clubes terem uma gestão mais eficiente e transparente, de maneira empresarial, assim como já acontece no mercado europeu", disse o lateral em entrevista recente ao Blog do Perrone, no UOL.

O lateral-esquerdo já demonstra há algum tempo o interesse em investir em um clube de tradição no futebol brasileiro.

"Com certeza, para a Doze, esse modelo é atrativo, e abre nossos olhos para o possível investimento em um clube brasileiro que seja complementar aos que já possuímos na holding. A ideia agora é através dessa abordagem empresarial, investir em clubes 'flagship', ou seja, que já possuam torcida e tradição", finalizou.

Interesse no Santa Cruz

No início de maio, o Santa Cruz aprovou a constituição da SAF (Sociedade Anônima do Futebol) do Tricolor do Arruda, em uma Assembleia Geral Extraordinária. Isso automaticamente despertou o interesse do mercado da bola.

A diretoria do Santa ainda estuda possíveis modelos a serem implementados, mas algumas empresas já estão interessadas em constituir a SAF no clube pernambucano. Entre os principais interessados está o Azuriz. A informação foi veiculada inicialmente por Camila Sousa, do GE.

Não houve, entretanto, até agora, propostas com valores na mesa. Em março, representantes do Azuriz estiveram em Recife para conhecer as instalações do Santa Cruz, como o estádio do Arruda e o Centro de Treinamento Ninho das Cobras.

O Azuriz é um dos clubes mais jovens do futebol brasileiro. A equipe do Sudoeste do Paraná é um clube-empresa que atualmente está disputando a Série D, mesma divisão do Santa Cruz.

Futebol