PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Brino: Santos ir mal como visitante tem muito a ver com escalação de Bustos

Do UOL, em São Paulo

16/05/2022 04h00

Classificação e Jogos

O Santos tem deixado a desejar quando joga fora da Vila Belmiro. Neste domingo (15), não foi diferente: o Peixe perdeu por 1 a 0 para o Goiás na Serrinha e desperdiçou a chance de assumir a liderança do Brasileirão. Com um setor de criação pouco inspirado, o time alvinegro encontrou dificuldades para furar a defesa esmeraldina.

Na Live do Santos, programa do UOL Esporte logo após as partidas do Peixe, os jornalistas Gabriela Brino e Maurício Barros tentaram encontrar os motivos pelos quais o Santos joga mal fora de casa, em contraste com as boas exibições diante de sua torcida na Vila Belmiro.

"O Santos entra um pouco com o pé atrás quando joga como visitante. Tem um pouco do psicológico, mas não é a maior parcela. Tem muito a ver com a escalação que o Bustos escolhe e o entrosamento entre os jogadores. Para mim, ficou muito claro que não é para tentar de novo o trio com Angulo, Léo Baptistão e Jhojan Julio", opinou Brino, citando três titulares que tiveram desempenho discreto contra o Goiás.

Barros descartou a hipótese de o elenco do Peixe sofrer com alguma questão psicológica para explicar as atuações ruins como visitante. "Nem acho que seja preparo psicológico. O time não tremeu. Hoje [ontem], o time foi tecnicamente mal. Pouco criou, tomou um gol no começo e não conseguiu encontrar alternativas criativas", comentou.

Para Brino, mesmo com o gol sofrido ainda na parte inicial do jogo, o Santos poderia se reequilibrar e buscar um resultado melhor. "Para mim, esse jogo contra o Goiás era muito vencível. Com a posição inicial, e apesar de Baptistão e Angulo terem trocado suas posições, era possível o Santos ter virado o placar, apesar de ter tomado o gol muito cedo", analisou.

Mais do que o lado psicológico, Barros destacou uma das principais dificuldades do Peixe, não apenas como visitante. "O problema do Santos continua sendo a criação no meio-campo, e o Fabián Bustos ainda não o resolveu. Há uma questão de elenco, mas ele pode mexer um pouquinho mais. Ele tem tentado. O Pirani tem entrado, mas é preciso paciência e insistir com ele", avaliou o jornalista.

Já Brino considera o lado psicológico como um fator que ajuda a entender a dificuldade santista nas partidas fora de casa. "O Santos tomou o gol e sentiu de uma forma inexplicável. O Goiás não é um adversário implacável. O Santos sente o gol muito fácil como visitante e se desestrutura facilmente, também. Por isso, há um pouco da parte psicológica, mas também da escalação", finalizou.

Não perca! A próxima edição da Live do Santos será na quarta-feira (18), logo após a partida contra o Unión La Calera pela Copa Sul-Americana. Você pode acompanhar a live pelo Canal UOL, no app Placar UOL, na página do Santos no UOL Esporte ou no canal do UOL Esporte no YouTube.

Futebol