PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

'Sylvinho monta o Corinthians como time de pebolim', dispara Vitão

Do UOL, em São Paulo

26/01/2022 04h00

Classificação e Jogos

Sylvinho já deixou claro qual é seu esquema tático preferido: o 4-1-4-1. O treinador do Corinthians, porém, parece não abrir mão dele sob qualquer circunstância. O empate sem gols com a Ferroviária, ontem (25), na estreia do Paulistão, deixou uma sensação de filme repetido, uma vez que a equipe até mudou algumas peças, mas sem alterar o posicionamento em campo.

Na Live do Corinthians, programa do UOL Esporte logo após as partidas do Timão, os jornalistas Vitor Guedes e Ricardo Perrone criticaram a rigidez tática promovida por Sylvinho, algo que vem desde o último Brasileirão. Para eles, o Corinthians não evolui por conta desse engessamento.

  • De segunda a sexta, às 17h, o Canal UOL traz, ao vivo, as últimas informações do mercado da bola. Inscreva-se no YouTube de UOL Esporte e confira também as lives dos clubes, Posse de Bola e UOL News Esporte:

"O Corinthians joga como se fosse um time de pebolim. È cada um no seu cada um. Ninguém interage com ninguém. O Corinthians jogou o primeiro tempo inteiro com o Willian na ponta-direita, o Róger Guedes na esquerda e o Mantuan perdido na área. Renato Augusto e Giuliano ficaram na meia, com Du Queiroz atrás dos dois. Isso foi o tempo inteiro", avaliou Vitão. Com essa formação, o Corinthians ameaçou pouco o gol da Ferroviária na primeira etapa.

Perrone destacou que Sylvinho poderia ter feito mudanças já na etapa inicial para deixar a equipe mais ofensiva, mas só houve alguma alteração após o intervalo. "O primeiro tempo do Corinthians foi péssimo. No segundo, melhorou. Mas parece que ele precisa do vestiário para fazer essa mudança. A minha impressão é a de que ele tem uma certa dificuldade para mudar o jogo. Ele pode ter um esquema-base. Isso é natural, mas precisa ler o jogo e fazer as alterações", opinou o colunista do UOL.

Para Vitão, o treinador demorou para perceber que o time precisava de mudanças. As peças até mudaram, mas sem acontecer o mesmo com o esquema tático."Só aos 16 minutos do segundo tempo o Sylvinho mexeu no time. Botou o Paulinho no lugar do Du Queiroz e inventou o Renato Augusto de falso cinco. Uma piada. Colocou o Gabriel Pereira na direita, Willian na esquerda e Róger Guedes de centroavante. Por que durante o primeiro tempo inteiro não houve alternância? Por que não pode trocar durante o jogo?", questionou.

Perrone cobrou uma maior movimentação dos jogadores em campo, sem se prender tanto a um setor específico. "O Sylvinho tem ali caras inteligentes, experientes e que sabem jogar. Precisa dar liberdade para esses caras. Um exemplo hoje [ontem] foi o Mantuan. Quando a bola não chega, ele tem que sair. Esses jogadores sabem conversar com a bola, mas parece que eles não têm muita liberdade", enfatizou.

Vitão criticou a rigidez tática do Timão e também pediu uma maior variação de jogadas. "O time foi absolutamente previsível. Organizar do volante para trás, para ter uma posição fixa e uma linha de marcação setorizada, tudo bem. Ao jogar parado no ataque o marcador se acostuma com você, é fácil marcar e fazer cobertura. As jogadas que saíram do Corinthians foram 100% alento individual e zero tática", completou.

Não perca! A próxima edição da Live do Corinthians será no domingo (30), logo após a partida contra o Santo André pelo Paulistão. Você pode acompanhar o programa pelo Canal UOL, no app Placar UOL, na página do Corinthians no UOL Esporte ou no canal do UOL Esporte no YouTube.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol