PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Palmeiras massacra o Santos, acaba com jejum e conquista a Copinha

Eder Traskini e Lucas Musetti Perazolli

Do UOL, em São Paulo (SP)

25/01/2022 11h51

Classificação e Jogos

O Palmeiras encerrou o jejum e é o novo campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior. O Verdão venceu o Santos com facilidade por 4 a 0 na manhã de hoje (25), empurrado por mais de 20 mil torcedores no Allianz Parque.

O Palmeiras encaminhou o resultado em 15 minutos para conquistar a taça pela primeira vez. Aos 5, Endrick recebeu cruzamento de Vanderlan e abriu o placar. Com 11 min, Jhonatan puxou contra-ataque e tocou para Giovani, de fora da área, encobrir o goleiro Diógenes. E com 15 jogados, Gabriel Silva marcou de falta. Derick, capitão santista, foi expulso nos acréscimos. No segundo tempo, Gabriel fez de cabeça aos 8 e fechou a conta.

Com o 3 a 0 relâmpago, o Palmeiras ditou o ritmo e praticamente não sofreu até o apito final. Com um a mais em campo, a situação ficou ainda mais tranquila. O Santos mais se preocupou em evitar uma goleada maior do que tentar a reação.

Quem foi bem: Gabriel Silva e Endrick

Difícil elencar os melhores diante da superioridade do Palmeiras, mas Gabriel Silva (dois gols) e Endrick (que abriu o placar) se destacaram. A dupla destruiu a defesa do Santos. Giovani e Vanderlan também brilharam.

Quem foi mal: Derick e Andrey

Capitão do Santos, o zagueiro Derick, de experiência profissional, não foi bem e ainda acabou expulso pelo segundo cartão amarelo nos acréscimos do primeiro tempo. Já Andrey, atacante de origem e hoje lateral-direito, foi mal nos dois primeiros gols do Palmeiras. Esses foram os piores numa atuação completamente ruim do Peixe.

Endrick faz defesa do Santos perder a linha!

O fenômeno de 15 anos do Palmeiras não se intimidou com as chegadas fortes dos defensores do Santos desde o início da final. E aos 33 minutos do primeiro tempo, ele tentou uma carretilha para cima de Derick. O lateral-esquerdo Lucas Pires tomou as dores e deu uma bronca no atacante. A arbitragem deu cartão amarelo. O craque do Verdão apenas levantou os braços e no lance seguinte quase fez seu segundo gol.

O jogo do Palmeiras: time aproveitou bem o fator casa

O Verdão contou com o apoio do seu torcedor e foi para cima do Santos desde o primeiro minuto. O Peixe ficou acuado e, quando acordou, já perdia por 3 a 0 em 15 minutos. O Palmeiras encaminhou a vitória, soube administrar o resultado com tranquilidade e ainda ampliou. O técnico Paulo Victor pediu a todo tempo para que seus jogadores ficassem com a cabeça no lugar e reclamou quando a equipe recuou.

O jogo do Santos: nada funcionou

O Santos sentiu demais a falta do lateral-direito Sandro (lesionado) e do meia Lucas Barbosa (suspenso). Os substitutos Andrey e Fernandinho passaram longe de dar conta do recado. Ao sofrer o primeiro gol cedo, aos 5 min, o Peixe não conseguiu reagir e só foi passar do meio-campo quando o Palmeiras tirou o pé após o terceiro. Com a expulsão de Derick no fim da etapa inicial, qualquer mínima chance de reação acabou.

Primeiro gol do Palmeiras comprova domínio

O começo dos jogos, principalmente em finais, costuma ser de "estudo" entre os times. E com o Palmeiras não foi assim. O mandante dominou o Santos desde o pontapé inicial e tocou a bola por 31 segundos sem ser incomodado até o cruzamento de Vanderlan para o gol de Endrick, aos 5 minutos. Quase todos os jogadores do Verdão participaram do lance.

Olé no primeiro tempo

Com 3 a 0 no placar e um jogador a mais em campo após a expulsão de Derick, a torcida do Palmeiras começou a gritar "olé" ainda nos acréscimos da primeira etapa. O Verdão tocava a bola de pé em pé sem muita reação dos santistas, que não se encontraram durante o jogo todo e ainda levaram o quarto gol.

Expectativa x realidade

O técnico Elder Campos falou no pré-jogo sobre a maior preocupação do Santos ser segurar o Palmeiras no começo da final. E o Verdão fez 3 a 0 em 15 minutos... O Peixe sentiu demais a decisão na casa do rival. A equipe alviverde teve melhor campanha durante a Copinha e ganhou a vantagem de atuar no Allianz Parque. A determinação da Federação Paulista de Futebol revoltou o Alvinegro, que emitiu uma nota de repúdio lamentando a falta do campo neutro na decisão. A arena contou com 20.814 pessoas, para uma renda de R$ 735.620,00.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 4 x 0 SANTOS

Data: 25/1/2022

Local: Allianz Parque, São Paulo (BRA)

Hora: 10h (de Brasília)

Árbitro: Gustavo Holanda Souza

Assistentes: Gustavo Rodrigues de Oliveira e Izabele de Oliveira

VAR: José Claudio Rocha Filho

Público e renda: 20.814/R$ 735.620,00

Gols: Endrick, Giovani e Gabriel Silva, aos 5, 11 e 15 minutos do 1T; Gabriel Silva, aos 8 minutos do 2T

Cartões Amarelos: Ed Carlos, Derick, Lucas Pires e Jhonnathan (SAN)

Cartão vermelho: Derick (SAN)

PALMEIRAS: Mateus; Garcia, Naves, Lucas Freitas e Vanderlan (Ian); Fabinho e Pedro Bicalho; Giovani (Vitinho) e Jhonatan (Kevin); Endrick (João Pedro) e Gabriel Silva. Técnico: Paulo Victor

SANTOS: Diógenes, Andrey (Rafael Moreira), Jair, Derick e Lucas Pires (Nycollas Lopo); Jhonnathan, João Victor (Matheus Nunes) e Ed Carlos; Fernandinho (Pedrinho), Weslley Patati e Rwan. Técnico: Elder Campos

Futebol