PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Disputa no Atlético-MG por vaga de Diego Costa tem Nacho, Vargas e novatos

Nacho Fernández terminou a temporada 2021 na reserva do Atlético-MG - Pedro Souza/Atlético
Nacho Fernández terminou a temporada 2021 na reserva do Atlético-MG Imagem: Pedro Souza/Atlético

Victor Martins

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte (MG)

25/01/2022 04h00

Classificação e Jogos

Everson, Mariano, Alonso, Nathan Silva e Arana; Allan, Jair e Zaracho; Keno, Hulk e Diego Costa. Escalação que o torcedor do Atlético-MG sabe de cor e que simboliza as conquistas do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil, ambas em 2021. No entanto, o atleticano jamais verá essa formação novamente em campo. Junior Alonso e Diego Costa já se despediram do clube. Para a defesa, Diego Godín chegou para ser titular. Já no ataque, a vaga que era de Diego Costa está aberta.

Diego Costa ficou cerca de quatro meses no Atlético, mas o suficiente para terminar a temporada passada como titular no ataque alvinegro. Com a saída do centroavante, pelo menos seis jogadores aparecem como candidatos à única vaga aberta na equipe principal do Galo: Nacho Fernández, Eduardo Vargas, Jefferson Savarino, Eduardo Sasha e os reforços contratados pelo Atlético para 2022, casos dos atacantes Ademir e Fábio Gomes.

Ademir recebeu camisa do Atlético-MG que era de Diego Costa - Pedro Souza/Atlético-MG - Pedro Souza/Atlético-MG
Ademir recebeu camisa do Atlético-MG que era de Diego Costa
Imagem: Pedro Souza/Atlético-MG

A decisão vai caber ao técnico Antonio Mohamed. Porém, o Turco não precisa de muita pressa para definir qual será o time base nesta temporada. Como o Galo foi finalista da Copa do Brasil em 2021 e iniciou a pré-temporada somente no último dia 17, a equipe titular não estará em campo nesta quarta-feira, às 19h, no Estádio Castor Cifuentes, em Nova Lima, para enfrentar o Villa Nova na estreia do Campeonato Mineiro. Melhor para os novatos, que provavelmente vão receber a primeira oportunidade com a camisa alvinegra.

"Estamos aqui trabalhando para buscar nosso espaço. Tenho certeza que quem vai sair vitorioso é o grupo, com essas peças de tanta qualidade. Então é trabalhar, ter tranquilidade, respeitar a escolha do treinador e continuar buscando o meu espaço aqui. Sei que tenho a ajudar muito o clube neste ano", disse Ademir, que recebeu a camisa 19, que era de Diego Costa.

"Sou um atacante que joga pela extrema direita. De velocidade, habilidade e uma boa finalização. Estou trabalhando para evoluir em algumas características que ainda não são tão boas, mas tenho certeza que os jogos vão mostrar mais. Vão me conhecer melhor e vão ter muitas alegrias com tudo o que eu estou pensando e vou colocar em prática neste ano", completou o atacante que foi o destaque do América no Brasileirão do ano passado.

Fábio Gomes custou cerca de R$ 4 milhões ao Atlético-MG - Pedro Souza/Atlético-MG - Pedro Souza/Atlético-MG
Fábio Gomes custou cerca de R$ 4 milhões ao Atlético-MG
Imagem: Pedro Souza/Atlético-MG

Com Ademir em campo, Hulk voltaria a jogar como centroavante. Já com Fábio Gomes, outro reforço atleticano, o camisa 7 continuaria jogando mais pelo lado do campo, como foi o período de Diego Costa. "Sou um atleta que é referência pela estatura, gosto de atuar dentro da área e espero fazer muitos gols", se apresentou Fábio, que também falou sobre dividir o ataque com Hulk.

"O Hulk é um grande jogador, não tenho o que falar dele. Sou eu quem tenho que me adaptar ao estilo de jogo dele. Dentro da área, vou render bem mais. E deixar ele mais livre, pois é um atleta incrível, pensa muito rápido. Eu, dentro da área, tenho que saber me movimentar bastante", completou.

Mas os novatos na Cidade do Galo vão encontrar uma concorrência pesada. Para que Diego Costa entrasse no time, o sacado foi Nacho Fernández. O meia argentino foi o maior investimento feito pelo Atlético desde que o clube passou a contar com suporte dos mecenas. O camisa 26 custou mais de R$ 40 milhões e perdeu espaço por sofrer com questões físicas.

Quem também tem muita força na disputa é Eduardo Vargas. Vice-artilheiro do Atlético na temporada passada, com 13 gols, ao lado de Matías Zaracho, o chileno foi o quem começou jogando alguns dos principais jogos do clube em 2021, como a semifinal da Libertadores com o Palmeiras e a decisão da Copa do Brasil, diante do Athletico-PR. Savarino e Sasha também estão na disputa, mas correm por fora.

Futebol