PUBLICIDADE
Topo

Após alta, R. Caio conta com estrutura do Fla para tentar cessar lesões

Rodrigo Caio recebeu alta ontem: zagueiro do Flamengo estava internado desde o dia 2 de janeiro - Alexandre Vidal/Flamengo
Rodrigo Caio recebeu alta ontem: zagueiro do Flamengo estava internado desde o dia 2 de janeiro Imagem: Alexandre Vidal/Flamengo

Do UOL, no Rio de Janeiro

16/01/2022 04h00

Considerado um dos melhores zagueiros do futebol brasileiro na atualidade, Rodrigo Caio, mais uma vez, dá o pontapé inicial de uma recuperação de lesão, uma triste rotina que infelizmente tem ocorrido nas últimas temporadas com um dos jogadores mais queridos do elenco do Flamengo.

Internado desde o dia 2 de janeiro, o defensor recebeu alta ontem (15) de uma infecção em um dos pontos do joelho que operou em dezembro de 2021. Ainda não há uma data definida para sua reapresentação no Ninho do Urubu, mas de antemão já se sabe que o atleta terá à sua disposição uma estrutura ainda mais elaborada para 2022.

Desde o ano passado Rodrigo Caio passa por um trabalho individualizado de reequilíbrio biomecânico e muscular com o objetivo de deixá-lo mais resistente às lesões. Agora, a pedido do recém-chegado do técnico português Paulo Sousa, o clube comprou o WIMU, uma nova geração de GPS que permite monitoramento de dados simultâneos no campo e na academia, e o TMG, um aparelho que ajuda na avaliação do potencial de contração muscular.

Além disso, cientes dos diversos problemas de contusões que o elenco enfrentou em 2021, o Flamengo, desde a última segunda (10) decidiu que as avaliações físicas terão correlação direta com situações de jogo.

A partir da execução de movimentos realizados em campo, a ideia é que o português e o restante da comissão técnica estejam munidos de dados que apontem não apenas para as capacidades físicas de cada um, mas que também deem elementos para que cada jogador seja submetido a um trabalho específico quando necessário e ajudem no crescimento da performance.

Histórico de lesões

O goleiro Diego Alves, os laterais Filipe Luís e Renê, o volante Willian Arão e o meia Everton Ribeiro visitaram Rodrigo Caio - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Diego Alves, Filipe Luís, Renê, Willian Arão, Everton Ribeiro e Diego visitaram Rodrigo Caio no pós-operatório
Imagem: Reprodução/Instagram

O drama de lesões de Rodrigo Caio se intensificou em 2020. Já no início da temporada, ele e sofreu um corte no joelho direito, em janeiro, e uma lesão na coxa esquerda, em fevereiro. Entre outubro e dezembro, acumulou desgaste muscular, edema ósseo no joelho direito e lesão na panturrilha direita. Além disso, em setembro contraiu covid-19, que o deixou afastado dos gramados também.

Em janeiro de 2021, teve um problema muscular na coxa esquerda. Em abril, fibrose na coxa direita. Em junho, dores na perna direita. Em julho, edema na panturrilha esquerda.

A cirurgia realizada em dezembro foi projetada para dar mais resistência ao joelho do jogador. No pós-operatório, Rodrigo Caio recebeu a vista dos companheiros Diego Alves, Filipe Luís, Renê, Willian Arão e Everton Ribeiro (foto acima).

No último dia 9, o zagueiro fez uma postagem em seu Instagram agradecendo as mensagens de carinho e deixando um recado: "Logo, logo estarei novamente dentro de campo fazendo o que eu mais amo".