PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Mauro: Se faltar sintonia com o São Paulo, que o Rogério siga seu caminho

Do UOL, em São Paulo

07/12/2021 11h27

Classificação e Jogos

O São Paulo garantiu a permanência na Série A a uma rodada do fim do Brasileirão com a vitória de ontem (6), por 3 a 1, diante do Juventude no Morumbi e o técnico Rogério Ceni preferiu não falar sobre 2022, ano em que o clube não terá a possibilidade de grandes contratações devido ao seu momento complicado em termos de finanças.

No UOL News Esporte, Mauro Cezar Pereira afirma que tudo vai depender da sintonia entre Rogério Ceni e os jogadores do elenco tricolor, ressaltando que não basta se basear no histórico de ídolo como atleta para manter o técnico no comando para a próxima temporada, quando a realidade ainda deverá ser complicada em termos de ambições.

"Depende do ambiente dele com os jogadores, como está o ambiente? Aí é uma avaliação que tem que ser feita internamente. Ele se dá bem com os jogadores? O ambiente é bom? Os jogadores gostam do técnico? As coisas vão bem? Ok. Agora, se por acaso, há uma falta de sintonia, então que o Ceni siga o seu caminho e o São Paulo também", diz Mauro Cezar.

"Não adianta ficar apelando para o fato de ele ser um grande ídolo das história do clube como jogador. Agora é outra história e já existe um desgaste, um desgaste até anterior à volta dele para o clube, com parte da torcida também", completa.

Mauro afirma que qualquer um que permaneça no São Paulo para a próxima temporada precisa entender a condição real do clube, que não terá como armar um timaço, como aqueles que fizeram os torcedores vivenciarem conquistas históricas.

"O São Paulo tem que ter paz e organização mínima porque não vai ter dinheiro para fazer grandes investimentos, consequentemente, não vai ter um timaço, isso não vai acontecer, está muito claro, o São Paulo tentou um caminho com o Crespo nesta temporada, mas as coisas não caminharam bem depois do Paulista, tem jogadores ali que é o momento de pensar em negociá-los, mas depende muito do mercado", diz Mauro.

"Tem que ter calma, fazer as coisas com calma, esse ano foi muito ruim, as contratações não foram poucas e a maioria delas não deu retorno. Tentar agora trabalhar com orçamento baixo e ter consciência de que não vai montar um timaço, não adianta a torcida gritar, o outro reclamar, espernear, não vai adiantar nada. Vai tirar dinheiro de onde? Isso é reflexo de má gestão, da má gestão anterior e do primeiro ano do atual presidente Julio Casares também não é bom", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol