PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Atlético-MG vence com dois de Hulk e avança rumo ao título brasileiro

Victor Martins

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte (MG)

20/11/2021 20h52

Classificação e Jogos

A espera de 50 anos do Atlético-MG está cada vez mais perto do fim - com dois gols de Hulk, o clube mineiro conquistou mais três pontos e deu novos passos rumo ao título brasileiro. Neste sábado, o Galo venceu o Juventude, por 2 a 0, no Mineirão e chegou aos 74 pontos. A 23ª vitória no Brasileirão deixa o clube mineiro ainda mais próximo da conquista.

O Galo sonhava em ser campeão na terça-feira, e por isso secou o Flamengo neste sábado. O Rubro-Negro, entretanto, bateu o Inter, foi aos 66 pontos e manteve chances matemáticas de ser campeão. O Atlético torcia para que o Fla não vencesse nenhum dos seus próximos dois jogos. Se isso ocorresse, em caso de triunfo sobre o Palmeiras na terça, o Campeonato Brasileiro voltaria a ser do clube mineiro. O sonho foi adiado.

Quem foi bem: Hulk fez "só" dois gols

Definitivamente Hulk não estava numa de suas melhores jornadas com a camisa atleticana. O atacante estava errando muito mais do que o comum e não conseguia dar sequência nas jogadas. Mas um minuto e tudo pode mudar no futebol. Cuca já conversava com Savarino e Sasha, possivelmente para mudar os homens de frente, quando Luiz Flavio de Oliveira apitou um pênalti com auxílio do VAR. Cobrador oficial do time, Hulk bateu e fez. Cinco minutos depois ele marcou de novo, um golaço.

Quem foi mal: o volante Ricardo Bueno

Goleador do Juventude, Ricardo Bueno pouco participou do jogo. O camisa 9 do time gaúcho parecia mais um volante do que um centroavante. Tanto que ele terminou a partida sem nenhuma finalização sequer ao gol defendido por Everson.

O jogo do Atlético-MG: chance teve, faltou pontaria

Era mais do que esperado um Juventude bastante fechado no Mineirão. O Atlético entrou em campo ciente disso e acelerou o jogo. Logo nos primeiros minutos a equipe da casa criou boas chances. Depois ficou um pouco mais difícil para finalizar. Por mais que o rival alviverde tenha jogado o tempo quase todo na defesa, o Galo teve suas chances para finalizar, mas faltou pontaria melhor para os atacantes, especialmente para Keno e Diego Costa.

O jogo do Juventude: defender, defender e defender

Confronto fora de casa contra o líder, empurrado por 60 mil torcedores. O Juventude fez exatametne o que se espera de um time na situação em que ele se encontra no Brasileirão. A equipe gaúcha fechou a entrada da área. Apesar de a escalação mostrar três atacantes, apenas Ricardo Bueno jogou mais avançado. Capixaba e Sorriso tinham de marcar primeiro, antes de atacar. O Juventude jogou com uma linha de cinco defensores e outra com quatro no meio.

Cuca faz mudança ousada no primeiro tempo

O zagueiro Réver se queixou de dores na coxa direita ainda no primeiro tempo. Igor Rabello até fez o aquecimento, mas quem entrou foi Nacho Fernández. Diante de um Juventude bastante fechado, o técnico Cuca não teve medo de trocar um zagueiro por um meia. O volante Allan foi quem recuou para fazer o papel de zagueiro, ao lado de Nathan Silva.

Cronologia

O Atlético começou quente e logo no primeiro minuto Keno recebeu de Diego Costa e finalizou para fora. O Atlético seguia em cima. Keno aos 12 e Diego Costa aos 18 tiveram boas oportunidades, mas ambos finalizaram mal. O Juventude só levou perigo aos 26 minutos, com chute de fora da área do atacante Sorriso. O segundo tempo estava mais trancado do que foi o primeiro. Atlético quase marcou com Nathan Silva, aos 19, que chutou na trave, e com Arana, que parou em Douglas, aos 22. A vitória foi consolidada com Hulk aos 26, de pênalti, e aos 31 minutos da etapa final.

Todos contra a importunação sexual

Depois dos diversos relatos de torcedores do Atlético em jogos recentes, como mandante, o Mineirão lançou uma campanha para que todos os torcedores atuem na luta contra a importunação sexual. Adesivos e cartazes foram espalhados pelo estádio. Além do Atlético, a campanha também tem o apoio do Cruzeiro e do América.

FICHA TÉCNICA

Atlético-MG 2 x 0 Juventude

Data: 20/11/2021
Local: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Hora: 19h (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP) e Miguel Cateneo Ribeiro da Costa (SP)
VAR: Pericles Bassols (SP)
Gols: Hulk aos 26' e aos 31 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Mariano (CAM); Jadson e Dawhan (JUV)

Atlético-MG: Everson, Mariano, Réver (Nacho, aos 35 do 1º), Nathan Silva e Guilherme Arana; Allan, Jair e Zaracho (Tchê Tchê, aos 39 do 2º); Keno (Savarino, aos 39 do 2º), Hulk e Diego Costa (Igor Rabello, aos 31 do 2). Treinador: Cuca.

Juventude: Douglas; Michel Macedo, Quintero (Didi, aos 28 do 2º), Rafael Foster (Rafael Bilu, aos 32 do 2º) e Willian Matheus; Dawhan, Jadson (Wescley, aos 28 do 2º) e Ricardinho; Capixaba (Paulo Henrique, aos 12 do 2º), Sorriso e Ricardo Bueno. Técnico: Jair Ventura

Futebol